O que é acupuntura?

 

A acupuntura é um tratamento derivado da medicina chinesa.

 

O tratamento por acupuntura envolve a inserção de agulhas muito finas através da pele, em determinados locais do corpo para fins terapêuticos ou preventivos.

Por Dr. Marcus Yu Bin Pai e Dr. Hong Jin Pai

Como funciona a acupuntura?

A acupuntura envolve estimular os nervos sensoriais sob a pele e nos músculos do corpo.

Isso resulta no corpo produzindo substâncias naturais, como as endorfinas e opióides endógenos para alívio da dor. Essas substâncias naturalmente liberadas sejam responsáveis pelos efeitos benéficos experimentados com a acupuntura.

Um tratamento contínuo de acupuntura geralmente cria um alívio da dor mais duradouro do que quando um único tratamento é usado.

As principais indicações e benefícios da acupuntura 

A utilização da acupuntura como recurso terapêutico pode ser justificada a partir da compreensão de seus mecanismos de ação.

As principais indicações da acupuntura podem assim ser resumidas:

- Dores e processos inflamatórios em geral. A acupuntura tem melhores resultados em dor de origem músculo-esquelética cuja etiologia pode ser trauma, artrose, exercícios repetitivos, tensão emocional, erro de postura, lesão de tecidos moles ou dor orofacial.

- Doenças e patologias psíquicas. Doenças neurovegetativas, psicossomáticas, insônia, estresse, depressão e outros transtornos psíquicos.

- Doenças viscerais como asma, bronquite, gastrite, angina do peito, colite, rinite.

- Doenças e sintomas neurológicos como enxaqueca, cefaléias tensionais, cefaléias cervicogênicas, enxaquecas menstruais, fibromialgia, algumas dores neuropáticas.

Como é realizado o tratamento pela acupuntura?

Um paciente que vai ser submetido ao tratamento com acupuntura deve seguir o curso normal de uma consulta da medicina convencional, começando pela anamnese, onde se dá ênfase às características da dor, à sua localização, intensidade, medicação em uso. 

No exame físico é importante ressaltar que o paciente com dor deve ser analisado sob a ótica de várias especialidades médicas como neurologia, ortopedia, reumatologia e fisiatria além de exames complementares. Analisa-se também a interferência da dor na vida quotidiana do cliente e sua relação com o estado emocional.

Baseado no diagnóstico, é feita a sessão de acupuntura. A acupuntura é eficaz no tratamento da dor, principalmente nas de origem músculo-esquelética, exercendo também efeito relaxante muscular e antiinflamatório, além de melhorar a ansiedade, depressão e sintomas somáticos que se apresentem isoladamente ou acompanhando os quadros dolorosos.

Por esses motivos a acupuntura é bastante usada em dor aguda e crônica, como: enxaqueca, tendinite, fibromialgia, dor de cabeça crônica etc. 

Assim, acupuntura não é só para alívio de dor, ela é também um tratamento para a crise e para sua prevenção.


Name

Acupuntura dói?

Na grande maioria das vezes, a acupuntura é praticamente indolor, visto o pequeno diâmetro da agulha (até 10 vezes mais fina que as agulhas de injeção), e sua ponta redonda (e não cortante, como as das agulhas de injeção).

Após a inserção da agulha no ponto correto, poderá haver sensação discreta de choque elétrico e uma dor leve, efeitos transitórios que são normais, indicando a correta aplicação do ponto com ativação de terminações nervosas locais. 

As reações ao tratamento pela técnica de acupuntura ou as sensações físicas referidas pelos pacientes são muito variáveis. 

Há os que descrevem “sensação de flutuação de bem-estar, de calma, de sonolência, sensação de que algo está mexendo internamente e até a “vontade de chorar”. 

Em situações mais raras, há piora da dor durante o primeiro dia após a aplicação, como nos casos de fibromialgia. No entanto, estes efeitos de piora da dor são raros.



A Acupuntura é segura?

Sim. 

Quando a acupuntura é realizada usando agulhas descartáveis, sob condições estéreis, é bastante improvável que haja qualquer tipo de complicação. 

Uma das vantagens da acupuntura é a incidência substancialmente menor de efeitos colaterais, em comparação ao observado com muitos outros fármacos ou procedimentos médicos aceitos para as mesmas condições.

Um estudo médico publicado no British Medical Journal também encontrou que a Acupuntura é uma forma segura de tratamento, se comparada a tratamentos medicamentosos. Neste estudo, pesquisadores avaliaram 34000 tratamentos de Acupuntura durante um mês, e não encontraram reações adversas sérias.


Name

Qual a duração do tratamento?

A duração irá depender da patologia, da evolução da doença, da gravidade dos sintomas, e dos tratamentos já realizados.

O tratamento é, em geral, realizado de uma a duas vezes por semana, com uma média de 10 aplicações, podendo, em muitos casos se estender por mais sessões. É o que acontece em geral com a fibromialgia. 

Na aplicação em crianças, na prática clínica, é a partir dos 5 anos de idade que se pode esperar a compreensão do tratamento, mas é a partir dos 7 a 8 anos da idade que a aceitação da agulha se torna mais fácil .

A duração do efeito terapêutico é muito variável. No início, a duração é menor, com as aplicações, a duração de efeitos vai aumentado, em média cada sessão tem duação de efeito de 3 dias.

Alívio parcial ou completo dos sintomas e até a “cura” da doença causadora da dor, o que depende da causa desta, da experiência dos médicos acupunturistas e da responsabilidade de cada paciente. 

Em adultos com dor crônica, conforme nosso trabalho do Centro de Dor da Clínica de Neurologia do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP, 4 meses após o tratamento, cerca de 55% dos pacientes, mantiveram alívio de dor, melhora de insônia, depressão e melhora de atividade geral, concluindo-se, portanto, que a acupuntura possui efeitos de melhora de qualidade de vida, por longo tempo.


A importância do tratamento pela acupuntura

A introdução de tratamento de acupuntura como mais um recurso do nosso arsenal terapêutico abre uma perspectiva de melhora de qualidade de vida para nossos pacientes, mormente os portadores de dores crônicas. 

Esta técnica oferece um leque de benefícios como analgesia, relaxamento muscular, efeito antiinflamatório, ansiolítico, antidepressivo e melhora da imunidade. 

Os efeitos aparecem de forma conjunta, podendo interromper o ciclo vicioso da dor crônica:

Lesão -> inflamação -> contratura muscular -> dor -> transtorno emocional -> má qualidade de vida -> piora de quadro clínico.

Como grande benefício adicional pode-se citar a diminuição do consumo de medicamentos necessários para controle do quadro doloroso ou distúrbio funcional que acomete o paciente. 

Pode vir ainda a se constituir em tratamento de primeira escolha para pacientes vitimados por certas condições clínicas como hepatopatas (sem distúrbio de coagulação), nefropatas, pacientes com gastrite/úlcera, gestantes e idosos.



Como é a técnica utilizada?

Inicia-se a aplicação com uma ou duas agulhas, nos pontos que costumam doer menos. 

Após aceitação pelo paciente,  passa-se a colocar mais agulhas, de acordo com a tolerância de cada um e a nossa necessidade. O número de agulhas vai depender de cada patologia ou sintoma a ser tratado.


Name

Quais são outras indicações da acupuntura?

A Organização Mundial da Saúde lista mais de 40 doenças para as quais a Acupuntura é indicada.

As indicações que seguem, com base no CID (Código Internacional de Doenças), são situações clínicas nas quais o uso da Acupuntura, realizada por médico especialista, está indicado, seja como terapêutica principal, seja como coadjuvante, conforme a gravidade e a evolução de cada quadro clínico em particular.

A justificativa para tais indicações baseia-se tanto em pesquisas e estudos clínicos controlados, como na utilização da Acupuntura Médica na clínica diária, com base em seus mecanismos de ação, já suficientemente conhecidos e comprovados cientificamente. 

A ação neuromoduladora da Acupuntura sobre os mecanismos neurais e humorais de regulação do organismo justifica sua indicação, não apenas no tratamento da dor, como também em distúrbios funcionais e autonômicos, bem como em alterações endócrinas e do sistema imune.

Muitos tratamentos da lista mencionada abaixo, podem ter o tratamento com acupuntura como primeira escolha, e em outros casos, o tratamento com acupuntura é um tratamento coadjuvante, assim como outras terapias, proporcionando ao paciente uma recuperação mais rápida, redução da dor, melhora do sono e da ansiedade e outras.



Assim, conheça abaixo quais são as principais indicações da acupuntura no tratamento das mais diversas patologias:

Região cervical e membros superiores: dor miofascial (muscular), ombro congelado, dor crônica do ombro, cervicalgia (dor/rigidez na região do pescoço), osteoartrite cervical, cervicalgia crônica, periartrite do ombro, epicondilite (inflamação dos tendões do cotovelo), LER/DORT, distrofia simpática reflexa, síndrome de túnel do carpo e dor pós-cirúrgica.

Região lombar e membros inferiores: lombalgia (dor na região lombar) aguda, lombalgia crônica, ciatalgia (dor ciática), osteoartrose de joelho, osteoartrite de joelho e quadril, fasciite plantar (inflamação na planta do pé/calcanhar), esporão do calcâneo e dor pós-cirúrgica.

Dor em geral: dor crônica, fibromialgia, síndrome dolorosa miofascial, artrite reumatóide, osteoartrite, neuralgia pós-herpética, dor pós-operatória, dor oncológica.

Dor de cabeça: cefaléia tensional, cefaléia cervicogênica, enxaqueca, dor crânio-facial, desordens da ATM (articulação temporo-mandibular), neuralgia occipital, e outras dores…

Sistema genito-urinário: TPM, dismenorréia (cólica menstrual), cólica renal, cistite intersticial crônica, dor por endometriose, retenção urinária pós-parto, síndrome do climatério, disfunção sexual, instabilidade vesical, dor pélvica crônica, prostatite crônica, prurido vulvar, ejaculação precoce, hemorragia uterina disfuncional.

Náusea e vômitos: pós-operatório, na gestação, por quimioterapia e radioterapia e outras causas.

Gastroenterologia: dor na pancreatite crônica, síndrome do cólon irritável, cólica biliar, constipação crônica (prisão de ventre/intestino preso), gastrite, cólica intestinal, e epigastralgia.

Face-sinus-boca-garganta: xerostomia (boca seca), dor facial crônica, dor no pós-operatório odontológico, dores da ATM (articulação temporo-mandibular), desordens de oclusão, dor facial de origem dentária, nevralgia do trigêmeo, paralisia facial periférica, analgesia dentária, rinite e dor.

Alergia e imunologia: asma brônquica, rinite alérgica.

Dermatologia: psoríase, eczemas, acne, alopecia areata, dermatite de contato, eritema multiforme, neurodermatite.

Desordens psiquiátricas: ansiedade causada pela dependência química, alcoolismo e tabagismo. Enurese noturna, depressão leve, insônia, ansiedade, estresse, hiperatividade em crianças,e transtornos psicossomáticos.

Sistema nervoso: seqüelas de AVC (acidente vascular cerebral), vertigens, zumbidos, dor de neuropatia diabética, espascitidade, distúrbios motores espásticos em crianças (com paralisia cerebral).