AVISO: Informamos que devido ao COVID-19, estamos fechados temporariamente a princípio até o dia 07/04. Para maiores informações, favor entrar em contato via WhatsApp

Contraturas musculares, uma das principais causas de lombalgias.

Cerca de 80% da população já sofreu ou virá a sofrer com lombalgias, e por trás deste problema tão comum muitas vezes estão as contraturas musculares. 

Tais problemas são de grande relevância a nível mundial por serem uma das principais causas de afastamento do trabalho, causando um significativo impacto econômico. 

A relação das dores nas costas com os espasmos musculares é bastante compreensível, afinal, a coluna, formada por 33 vértebras, é mantida estável através de seus ligamentos e da musculatura espinhal. 

Para entender melhor a relação, basta imaginar a coluna como uma viga mecânica móvel, os grupos musculares exercem função de tração e compressão, mantendo as vértebras em seus devidos lugares mesmo quando em movimento. yof

A mesma musculatura também é responsável pela manutenção das curvas fisiológicas da coluna, chamadas cifose e lordose. 

Antes de entendermos a fundo como os espasmos musculares podem afetar toda essa dinâmica funcional, estudaremos um pouco mais a respeito das contraturas. 

espasmos musculares lombalgia

Como ocorrem as contraturas musculares?

A contratura muscular é um processo fisiológico. Você o realiza constantemente, tanto voluntária, quanto involuntariamente. 

O corpo possui aproximadamente 650 músculos, que representam cerca de 50% do peso corporal. 

Todos esses músculos são divididos em três tipos: lisos, estriados e esqueléticos. Nos dois primeiros casos, a ação é involuntária.

Os músculos esqueléticos são aqueles que podemos controlar. Esses músculos recobrem os ossos e realizam uma infinidade de movimentos. 

O corpo humano possui mais 250 milhões de fibras esqueléticas, que estão conectadas a mais de 400 mil nervos. 

A movimentação desses músculos se dá através de duas proteínas, a actina e a miosina. Sendo estas, as protagonistas do processo de contração muscular. 

A fisiologia por trás das contraturas musculares é bem simples. 

As proteínas citadas são atraídas entre si, porém, esse contato é impedido por um outro complexo proteico, a tropomiosina. 

Diante de um estímulo neuromotor, ocorre uma série de alterações que realizam a retirada da tropomiosina de sua posição padrão, permitindo o contato entre a actina e a miosina, o que produz a contração. 

Geralmente uma fibra nervosa se liga a mais de uma fibra muscular, sendo assim, esse processo acontece simultaneamente em um grupo de fibras, ocasionando um movimento rítmico e coordenado. 

Na prática, as contraturas musculares são simplesmente o encurtamento de um músculo devido a movimentação das proteínas de suas fibras. 

Cessado o impulso, o músculo retorna a sua posição inicial em repouso. 

O que são espasmos musculares?

São chamadas espasmos musculares, as contrações involuntárias, anormais, que na maioria das vezes, vem acompanhada por um enrijecimento do músculo, resultando em dor miofascial.

Geralmente tal problema ocorre diante de um desequilíbrio hidroeletrolítico do corpo, que acaba por sobrecarregar a musculatura. 

Na verdade, o espasmo funciona como uma autoproteção, que sinaliza que algo está errado e o corpo se encontra em estado de maior vulnerabilidade. 

Em grande parte dos casos, o que está por trás do problema é o cansaço ou mesmo o estresse muscular, que apontam para o excesso de esforços, problemas na circulação ou falta de alongamento. Você conhecerá todas as possíveis causas mais adiante. 

Nem sempre a sensação experimentada é a mesma. Em muitos dos casos a resposta se manifesta como uma cãibra, porém tal problema também pode surgir de maneira menos dolorosa, como as mioquimias palpebrais. 

As mioquimias se caracterizam por pequenos tremores na região da pálpebra, geralmente estão relacionadas a situações altamente estressantes.  

No caso da coluna, geralmente se manifestam como “pontadas” e surgem acompanhados de pequenas deformações estruturais, que vão se tornando mais sérias ao longo do tempo. Essas alterações vão intensificando ainda mais os espasmos. 

O que gera a dor muscular?

musculo supraespinhal ombro

A contração muscular em si não dói, nem mesmo o espasmo dói em todas as ocasiões. Conforme falado anteriormente, as contraturas musculares são simplesmente o encurtamento das fibras. 

A dor acontece quando ocorre acúmulo de tensão, o que pode ocasionar uma sobreposição fibrosa, chamada de ponto gatilho. 

Nesses casos, a dor pode surgir de maneira constante, ou mesmo se manifestar apenas durante a movimentação. 

Muitas vezes esses pequenos nódulos fibrosos pressionam as raízes nervosas, o que acaba prejudicando a funcionalidade da estrutura. 

Os tratamentos visam alongar a fibra muscular, redistribuindo-as e descomprimindo a região ao desfazer esses pontos gatilho. 

Como as contraturas musculares provocam lombalgia

Os músculos esqueléticos recobrem a coluna e exercem importante função tanto a nível de estabilização quanto de movimentação. 

Apesar das causas das lombalgias poderem sim envolver questões ósseas, na grande maioria dos casos o incômodo advém de espasmos. 

Os músculos dessa região são muito exigidos, pois além de serem essenciais as atividades comuns em nosso dia a dia, participam do levantamento de peso, estão ativos durante as práticas esportivas e geralmente são constantemente usados em nossa rotina de trabalho. 

Tais fatores se tornam ainda mais relevantes quando se pensa que segundo a Organização Mundial de Saúde, 1 a cada 4 brasileiros são sedentários. Nós vivemos uma vida intensa e estressante e raramente encontra-se alguém que não tenha problemas com posturas inadequadas. 

As lombalgias se manifestam em intensidade variáveis e podem ser tanto agudas como crônicas. A dor é apenas um sintoma, o diagnóstico da causa requer uma investigação aprofundada. 

Quando a causa é muscular, os problemas geralmente possuem relação com a coordenação deficiente dos grandes grupos musculares, o que ocasiona uma série de distúrbios, que se traduzem em uma sequência de erros na contração e no relaxamento das fibras. 

Ao contrário do que se pensa, a melhor maneira de evitar os espasmos musculares não é o repouso, e sim o movimento.

Fatores de risco 

Nem sempre o espasmo muscular está associado a uma doença. Sendo assim, todos podem passar por tal situação em algum momento da vida, afinal, como vimos, um espasmo é uma resposta de proteção do corpo. 

Ainda assim, vale destacar algumas situações que podem vir a favorecer o seu aparecimento. 

  • Atividades físicas intensas, em especial sem acompanhamento
  • Pessoas sedentárias
  • Má alimentação
  • Estresse e Ansiedade
  • Medicamentos
  • Ficar muito tempo na mesma posição
  • Alcoolismo
  • Tabagismo
  • Hipotireoidismo ou hipertireoidismo
  • Insuficiência renal
  • Doenças cardiocirculatórias
  • Alterações hormonais
  • Diabetes

Causas de contraturas musculares

As causas são bastante variadas e o diagnóstico requer uma investigação detalhada. 

O médico avaliará desde o histórico familiar do paciente e frequência dos sintomas à fatores de melhora ou piora, intensidade e tipo de dor. 

Algumas das possíveis causas serão descritas a seguir.

Traumas

Diversos tipos de lesões podem causar a danificação das fibras e comprometer o processo de contratação, ocasionando lombalgia. 

Os traumas são causados por práticas esportivas, esforço repetitivo, quedas ou mesmo acidentes. 

Nessas situações é importante que se procure ajuda médica para o acompanhamento da recuperação. Quando esse processo não ocorre de maneira adequada as dores e os desconfortos tendem a persistir podendo provocar incapacitação. 

Desidratação 

A desidratação, em especial se prolongada, provoca desequilíbrio eletrolítico. Devido à carência de nutrientes o corpo tem dificuldade em manter suas funções normais. 

As alterações no nível de sódio, magnésio e potássio podem causar o surgimento de espasmos tanto durante o repouso quanto em meio a atividades físicas. 

Má alimentação

Da mesma maneira que a desidratação, a má alimentação tem relação com as contraturas musculares involuntárias. 

Essa é a explicação por trás dos conselhos sobre banana para prevenção de cãibras. 

A banana é rica em potássio, nutriente essencial para o equilíbrio do organismo e para o bom funcionamento do sistema muscular. 

Má postura 

A má postura é uma das grandes causas por trás das lombalgias, um dos motivos para isso é o fato de serem fatores de risco para o espasmo. 

Ficar com a coluna torta desestabiliza a coluna, deixando-a mais vulnerável. Os espasmos surgem na tentativa de promover o retorno do corpo a uma posição segura e estável. 

Doenças

Muitas doenças podem estar relacionadas aos espasmos musculares. Seguem alguns exemplos. 

  • Doenças musculares 
  • Doença de Parkinson
  • Tumores
  • Lesões cerebrais
  • Acidente vascular cerebral
  • Sífilis não tratada
  • Varizes e insuficiência venosa
  • Hipertireoidismo ou Hipotireoidismo 
  • Diabetes
  • Distonia
  • Esclerose Lateral Amiotrófica
  • Esclerose Múltipla 
  • Poliomielite
  • Drogas

Estresse

O estresse em excesso também é prejudicial, tanto o estresse físico quanto o emocional. Por trazer desequilíbrio ao corpo, pode acabar provocando espasmos.

A explicação para isso está na sobrecarga muscular.

Ser surpreendido frequentemente por esse tipo de problema pode ser sinal de que é hora de dar uma acalmada.

Alterações na coluna

As alterações na coluna também podem acabar interferindo nas contraturas musculares. Além das doenças degenerativas já citadas, vale destacar a hérnia de disco. 

A hérnia de disco se caracteriza pela alteração no disco intervertebral, que acaba desequilibrando a coluna e ocasionando problemas musculares. 

Câimbras

As cãimbras são na verdade um tipo de espasmo muscular, nesse caso as contrações são dolorosas e intensas e dão a sensação de forte repuxamento muscular. 

Tratamento 

fortalecimento muscular idosos

Bem como existem variadas causas, existem algumas boas alternativas para tratar os espasmos. O acompanhamento médico é sempre indicado, já que para um bom resultado é necessária a detecção da causa. 

Caso o problema acontece em meio a atividades, a melhor opção é interromper o exercício e alongar a região afetada, o que favorece a extensão das fibras. 

A seguir você conhecerá algumas das melhores opções de tratamento.

Massagem

As massagens ajudam muito, em especial nos casos que envolvem lombalgias. Combinar massagem com aplicações de compressas também é uma ótima alternativa.

Fisioterapia

A fisioterapia é a indicação para grande maioria dos pacientes. Através dos exercícios é possível o alívio das dores, além de se reduzir as chances de lesões. 

Este tipo de tratamento ajuda ainda com o alongamento da musculatura, o que contribui para dissipação do nódulo de fibras, o chamado ponto de ativação. 

E tem mais, a fisioterapia fortalece a musculatura prevenindo novas lesões. 

Acupuntura

A técnica ajuda no relaxamento das fibras, aliviando os sintomas e prevenindo o enrijecimento. 

Graças aos benefícios sistêmicos da acupuntura, o indivíduo experimenta melhorias em seus quadros emocionais, tratando o estresse e ansiedade que são fatores de risco para contraturas musculares involuntárias. 

Medicamentos

Alguns medicamentos também podem ajudar. Os fármacos são recomendados em caso crônico e sempre sob auxílio médico. Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios podem ser utilizados em uma fase aguda da dor. O uso de relaxantes musculares pode ser de importante benefício para reabilitação funcional do paciente.

Mudanças comportamentais 

Se você deseja conter os espasmos musculares, sem dúvidas deverá realizar algumas mudanças comportamentais. 

Falaremos mais sobre isso no próximo tópico. 

Como evitar os espasmos musculares 

Quando os espasmos surgem sem dor há pouca interferência na rotina do acometido, o problema é quando a contração é dolorosa e persistente. 

O melhor tratamento é sempre a prevenção

Ingira mais líquidos para evitar a desidratação, procure relaxar e preze pela qualidade de suas noites de sono, previna-se do estresse e da ansiedade, preconize atividades físicas com acompanhamento profissional, evite o esforço excessivo, fique mais atento a sua postura, se alimente bem. Leve um estilo de vida saudável e de qualidade. 

Não se esqueça dos alongamentos. Apesar do excesso de atividades físicas ser prejudicial, o sedentarismo também o é. O ideal sempre será o equilíbrio. 

Respeite os limites do seu corpo. 

Faça exercícios para fortalecimento e mantenha-se sempre em forma. Tais coisas reduzem a carga sobre a coluna, melhoram sua estabilidade e previnem o desbalanceamento muscular. 

Prevenir as contraturas musculares involuntárias sem dúvidas é uma ótima maneira de controlar as lombalgias. O problema tem se tornado cada vez mais comum, o que é totalmente compreensível já que os fatores de risco envolvem hábitos que fazem parte da rotina da maior parte da população. 

Sentir dor nunca é algo normal, a dor é sempre sinal de alerta e merece a devida atenção.

Referências bibliográficas


Atualizado em 04/09/2019

4 Comentários

Deixe o seu comentário.

Deixe o seu comentário

Send this to a friend