AVISO: Informamos que devido ao COVID-19, estamos fechados temporariamente a princípio até o dia 07/04. Para maiores informações, favor entrar em contato via WhatsApp

Acupuntura trata doenças respiratórias com sucesso

Todo ano é assim. Chega o outono, chegam também aos consultórios um número cada vez maior de pessoas queixando-se do agravamento de sua bronquite, sinusite, resfriado, rinite, amigdalite e outras doenças respiratórias que não escolhem suas vítimas: atacam crianças e adultos sem distinção de sexo. Doenças que, em alguns casos, poderiam até ser evitadas com cuidados básicos.

Com a chegada do outono e inverno, agravam-se as doenças ligadas ao sistema respiratório.

Além de mudanças bruscas na temperatura, aumentam, os níveis de poluição e a propagação de bactérias e vírus em ambientes fechados. O tratamento com acupuntura reduz a ansiedade e freqüência das crises provocadas por estas doenças, elimina gradualmente o uso de remédios e seus efeitos colaterais, e pode até mesmo curar estes males. Quase sempre estão ligadas a estes três fatores:

 

– Imunológicos

Pessoas que têm sensibilidade a alimentos, mudanças de temperatura, poluição, pá, ácaros, pelos de animais o principalmente fumaça de cigarro. Esta sensibilidade pode ser de caráter hereditário

 

– Agentes bacterianos e virais

A proliferação neste período é maior, não só pela maior incidência destes agentes mas também pelos ambientes freqüentemente fechados

 

– Emocionais

Ansiedade, melancolia, stress e depressão baixam nossa resistência, abrindo a porta para os agentes causadores

 

Assim, deve-se evitar exposição ao vento frio o mudanças bruscas de temperatura; procurar lugares com ventilação moderada para evitar contaminação; consumir bastante líquido e alimentos sadios; praticar exercícios e cuidar também da saúde emocional.

Neste artigo, vamos falar um pouco mais da asma, que pode ser alérgica, infecciosa (bactéria ou vírus), gripal ou catarral. A asma brônquica pode manifestar-se desde a infância (sabe-se que o fumo na gravidez predispõe o bebê a desenvolver doenças respiratórias, entre elas a asma brônquica). É marcada por broncoespasmos e inflamações na mucosa da árvore brônquica, que geralmente agravam-se à noite – e por períodos de normalidade, recaindo depois devido a fatores entre os acima relacionados. Nas crises, a pessoa com asma reduz sua capacidade de trabalho, altera o humor, sofre dores nas costas, palidez, sudorese noturna, dificuldades de sono regular, boca seca e tosse.

Um dos principais diferenciais da Acupuntura no tratamento das doenças respiratórias é o seu imediato efeito, com possibilidade de diminuição gradativa do uso de remédios de uso contínuo, e eliminação dos efeitos colaterais desconfortáveis destes medicamentos.

 

O papel da acupuntura

É portanto uma doença complexa, que envolve fatores imunológicos ou a impossibilidade de se evitar suas causas no mundo urbano poluído e estressante que vivemos hoje. Pesquisas recentes têm desenvolvido novas drogas para seu combate, mas ainda não correspondem à solução do problema o provocam desagradáveis efeitos colaterais, entre eles taquicardia, tremores, aumento da pressão arterial, alteração da mucosa bucal e mal estar. Além dos efeitos colaterais comuns ao uso prolongado de corticosteróides, entre eles glaucoma e doenças gastrointestinais como gastrite e úlcera, além de provocar aumento de peso, alterações hormonais, fragilização da pele, diminuição da resistência imunológica e osteoartrose.

Aí reside um dos principais diferenciais da acupuntura no tratamento de doenças respiratórias como a asma: a diminuição gradativa dos remédios utilizados e a conseqüente eliminação destes efeitos colaterais desconfortáveis. Aplicadas nos pontos corretos, as agulhas agem na liberação de endorfinas, provocando efeitos antialérgico, anti-inflamatório, analgésico e broncodilatação, além de aumentar as defesas e promover o equilíbrio emocional.

A duração do tratamento depende do estado geral da pessoa e recomenda-se, no início, de 1 a 2 vezes por semana. Com a melhora dos sintomas, aumenta-se o intervalo entre as aplicações. Na bronquite asmática (alérgica), a intensidade e freqüência das crises são reduzidas e, muitas vezes, só com algumas aplicações, o paciente já pode ter boa melhora. Cerca de 75% dos pacientes podem ter bons resultados com a acupuntura e mais da metade deste grupo pode ficar até “curado”.

Send this to a friend