AVISO - COVID-19: Estamos com atendimento segunda/terça/quinta/sexta/sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

Veja: ansiedade e depressão – tudo começa na emoção

Dicas de saúde

Estresse e Depressão 

 

Tudo o que sofremos com o coração chega ao cérebro e afeta a área mais importante para a manutenção do bem-estar: o chamado cérebro emocional.

Ele regula não só o equilíbrio psicológico mas também parte da fisiologia (músculo cardíaco, pressão arterial, hormônios, sistemas digestivo e imunológico). Daí, a maior vulnerabilidade a dores abdominais, gripes, aparecimento de herpes e, em casos mais sérios, depressão e ansiedade extrema.

No entanto, estudos recentes comprovam que é possível aplicar, de leve, um freio fisiológico na ansiedade.

Em maio último, mais uma pesquisa observou a atividade calmante da erva-cidreira, ou cidreira de folhas (Melissa officinalis). Ela é capaz de baixar a atividade do sistema nervoso e, com isso, reduzir sintomas como a insônia. É um efeito superior ao da camomila. “O chá feito com as folhas da cidreira tem ação ansiolítica. Já a camomila tranqüiliza mais o sistema digestivo”, distingue o fitoterapeuta e clínico geral João Bosco Guerreiro da Silva, da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, interior de São Paulo.

O especialista informa que, embora o estresse seja popularmente definido como nervosismo, agitação e irritação, na verdade trata-se de uma situação de tensão que libera adrenalina e açúcar no sangue. Isso acontece toda vez que sentimos calor, frio, susto, medo. E passa. O problema é quando a causa do estresse é constante e o que ela provoca ao corpo também.

“O estresse crônico – disparado por situações rotineiras, como o medo de assalto, bater o carro, perder o emprego – leva a um estado extremo de alerta e acaba promovendo um desgaste da energia química, física e emocional”, explica Guerreiro.

Atenção! “Nem tudo é estresse”, reforça o acupunturista Hong Jin Pai, do Centro da Dor do Hospital das Clínicas de São Paulo. Coordenador do Congresso Internacional de Acupuntura de São Paulo, ele frisa que nem todo cansaço é estresse, por exemplo. “Uma infecção urinária pode enfraquecer o organismo. Dormir de bruços pode tensionar o pescoço e causar dor”, lembra. “Apuradas as verdadeiras causas, o efeito sedativo da acupuntura é um dos mais respeitados”, conclui.