AVISO: NOVO LOCAL DE ATENDIMENTO - Rua Saint Hilaire 96 (a 5 minutos da clínica antiga), de segunda a sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

O que é a dor facetária ou artrose da articulação das facetas?

A artrose da Articulação facetária (dor facetária) é uma das causas comuns de dores na parte inferior das costas e no pescoço em adultos.

A dor facetária é uma patologia em que as pequenas articulações, chamadas facetas, localizadas na parte de trás da coluna vertebral, estas facetas quando apresentam artrose se tornam dolorosas, semelhante à dor causada pela artrose no joelho ou nos quadris.

As articulações conectam os ossos que se alinham para formar a coluna vertebral. Articulações saudáveis deslizam livremente e permitem o movimento. O processo natural de envelhecimento, lesões, artrite e certas condições da coluna podem mudar a maneira com que as articulações facetarias se movem e levam a dor e ao movimento restrito. Tais sintomas são conhecidos como síndrome da articulação facetaria.

 

A artrite da articulação facetária é também conhecida como artropatia facetária, ou espondilose.

Para a maioria das pessoas, os sintomas da síndrome da articulação facetaria são aliviados com medicamentos e fisioterapia.

Para proporcionar resultados mais duradouros, pode ser utilizado o seguinte procedimento: a neurotomia por radiofrequência (rizotomia por radiofrequência), utiliza o calor para ‘”desligar” um nervo e impedi-lo de captar sinais de dor.

Medicamentos, fisioterapia e neurotomia por radiofrequência podem aliviar os sintomas da síndrome restaurar o movimento livre de dor possibilitando a retomada da maioria de suas atividades favoritas e desfrutar de uma melhor qualidade de vida.

O que são as articulações facetarias?

A síndrome da dor facetária é a manifestação clínica de um processo degenerativo e/ou inflamatório das articulações zigoapofizárias

As articulações facetarias conectam os corpos vertebrais, ou ossos da coluna vertebral um com o outro e ajudam a manter a coluna estável com movimentos normais.

As articulações facetarias são revestidas com cartilagem, contém uma pequena dose de fluído de articulação, e estão envoltas por uma cápsula articular.

Há um par de articulações facetarias em cada nível e eles são nominados a partir dos corpos vertebrais que eles conectam. Por exemplo, a articulação da faceta L4/5 conecta os corpos vertebrais lombares (L4 e L5).

Anatomia da coluna vertebral

vistas da coluna vertebral

A coluna vertebral é composta por uma série de ossos chamados vértebras.

Uma coluna saudável tem três frentes naturais para fazer curvas: a coluna cervical (situada no pescoço), a coluna torácica (situada na parte média das costas) e a coluna lombar (situada na curva abaixo da cintura).

Com a exceção das duas primeiras vértebras, um par de articulações conecta cada um dos ossos da coluna vertebral. As articulações proporcionam estabilidade e são elas que permitem a movimentação da coluna.

As superfícies dos ossos nas articulações são cobertas por cartilagem, esta consiste numa superfície lisa que permite que os ossos deslizem durante o movimento.

Uma membrana chamada sinovial fica alinhada nas articulações facetárias, esta membrana secreta um líquido espesso chamado líquido sinovial, o qual atua como um amortecedor e um lubrificante entre os ossos nas articulações. O fluido sinovial reduz o atrito entre os ossos e evita o ‘desgaste e ruptura’.

Como se desenvolve a Artrose da Articulação das Facetas

A artrose da coluna é o desgaste das articulações desta área do corpo e provoca sintomas como dor e dificuldade para movimentar
Geralmente a etiologia está relacionada a qualquer estímulo que incida pressão sobre a articulação facetaria ao longo do tempo.

Cada articulação da faceta está revestida com uma cartilagem e com o tempo há desgaste cartilaginoso.

Como resultado, a articulação poderá apresentar inflamação e desenvolver osteófitos, ampliando a articulação. Isto é também chamado de hipertrofia conjunta da faceta.

São vários os fatores que podem estar relacionados a estas alterações articulares, mas geralmente a etiologia está relacionada a qualquer estímulo que incida pressão sobre a articulação facetaria ao longo do tempo, veja alguns exemplos destes estímulos:

  • Trabalho manual repetitivo e com sobrecarga;
  • Obesidade;
  • Falta de exercício físico regular;
  • Falta de condicionamento físico.

Fatores genéticos também podem influenciar mesmo na ausência destes fatores externos.

Causas de dor facetaria

Dor Facetária. É uma condição muito comum na coluna vertebral e uma das principais causas de dor crônica

O processo natural de envelhecimento é uma das principais causas de desgaste da cartilagem óssea nas articulações levando à dor óssea na fricção de osso e a restrição de movimento.

Algumas condições da coluna vertebral como artrite, danos, infecção, degeneração e compressão do nervo podem contribuir para Síndrome da Articulação Facetaria.

Onde ocorre a Artrose da Articulação das Facetas

padrao de dor facetaria cervical lombar

A artrite da faceta comum normalmente ocorre na região lombar. No entanto, também pode ocorrer na região cervical, e, em menor medida, na zona torácica.

As articulações inferiores da faceta, presentes na coluna lombar, tais como L3 / 4, L4 / 5 e L5 / S1 são mais suscetíveis de apresentarem artrose das facetas porque eles carregam o maior peso em comparação com outras áreas da coluna vertebral.

Quais são os sintomas da Artrose da Articulação das Facetas

Dor Facetária. É uma condição muito comum na coluna vertebral e uma das principais causas de dor crônica

Na coluna lombar, os sintomas são tipicamente dor na parte inferior das costas, que pode ser acompanhada por uma radiação da dor para as nádegas ou parte posterior das coxas.

Na coluna cervical, os sintomas são tipicamente dores no pescoço, podendo se espalhar para os ombros, parte superior das costas ou para a parte de trás da cabeça. Inclinar-se para trás e a rotação da coluna normalmente agravam a dor.

Além da dor, outros sintomas podem surgir, como: diminuição da flexibilidade da coluna vertebral  e espasmos musculares.

Como diagnosticar a Artrose da Articulação das Facetas

ressonancia dor facetaria

O próprio histórico médico e exame físico do especialista podem indicar artrite facetária.

Exames de imagem como Raios-X, tomografia computadorizada ou ressonância magnética podem confirmar a presença de artrite.

No entanto, é preciso ter atenção, pois a artrite comum da faceta é apenas uma causa potencial de dor lombar ou da região cervical.

Como as dores nas costas e pescoço podem ter várias causas, em primeiro lugar deve-se confirmar se as articulações da faceta são a fonte da dor. Para isso,é feito um diagnóstico utilizando uma injeção de anestésico local  na faceta comum ou em torno dos nervos que sentem a dor na articulação da faceta.

Esses nervos são chamados de nervos do ramo medial. Se a dor é reduzida por esta injeção de diagnóstico, pode-se realizar então um procedimento chamado de rizotomia (neurotomia de radiofreqüência) que será explicado mais adiante.

Quais são as opções iniciais de tratamento para a dor da Artrose das Facetas

infiltracao dor facetaria

Inicialmente, o tratamento é conservador, incluindo:

Quais são as opções se os tratamentos conservadores falharem

A maioria das pessoas com síndrome da articulação facetaria conseguem alívio dos sintomas com medicação, modificação de atividades diárias e fisioterapia.

Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides que não precisam de receita podem ajudar a reduzir a dor e inchaço. O seu médico pode prescrever medicação para a dor ou relaxante muscular.

Você poderá ser encaminhado à fisioterapia com a finalidade de reeducação postural tanto para ficar em pé, andar ou realizando outras atividades. Você pode aprender novas maneiras de realizar atividades, tais como levantamento, para reduzir a quantidade de estresse nas suas costas. Os exercícios fisioterápicos podem ajudar a aumentar a força e flexibilidade.

Medicação e fisioterapia podem não aliviar com sucesso os sintomas de algumas pessoas com a síndrome da articulação facetária. Depois que um bloqueio da faceta confirmou que a junção da faceta é a origem da dor, uma neurotomia de radiofrequência (rizotomia por radiofrequência) pode ser usada para fornecer um tratamento mais duradouro para a dor.

A neurotomia de radiofreqüência usa o calor para criar uma lesão no nervo que prejudica a sua capacidade de enviar sinais de dor. A dor não é sentida porque o nervo é ‘desligado’. Geralmente leva de três a quatro semanas para os nervos tratados morrerem completamente. Durante este período, o seu pescoço ou as costas podem ficar fragilizados. Você pode experimentar dor até que os nervos estejam totalmente desativados.

A neurotomia de radiofreqüência para a síndrome da articulação facetária fornece tipicamente alívio dos sintomas por cerca de um ano. A fisioterapia pode ajudar a recuperar força e flexibilidade para que você possa retomar suas atividades favoritas. Se você sentir dor novamente, o tratamento pode ser repetido.

 

Como prevenir que a dor da Artrose da Articulação das Facetas retorne

Crises intermitentes são comuns na dor lombar crônica e dores cervicais. A melhor estratégia a longo prazo consiste na realização de exercícios que restauram a saúde da coluna vertebral e a estabilidade regularmente.

Com a orientação de um médico fisiatra, realizar um programa de exercícios que podem ser feitos em casa, focados no aumento da força, resistência e flexibilidade será a melhor prevenção contra a dor crônica e reincidência.

Estou em risco?

estudo yoga dores lombares

Os fatores de risco para o desenvolvimento da síndrome da articulação facetária incluem:

  • Idade: a síndrome acomete em maior proporção a pessoas mais velhas;
  • Histórico de doenças: pessoas com artrite na coluna ou outras doenças degenerativas da coluna vertebral podem estar em risco de sofrer da síndrome;
  • Função laboral: o tipo de trabalho ou a forma de manuseio de objetos podem inferir risco.

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM-SP: 158074 / RQE: 65523 - 65524 | Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Área de Atuação em Dor pela AMB. Doutorando em Ciências pela USP. Pesquisador e Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do HC-FMUSP. Diretor de Marketing do Colégio Médico de Acupuntura do Estado de São Paulo (CMAeSP). Integrante da Câmara Técnica de Acupuntura do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP). Secretário do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED). Professor convidado do Curso de Pós-Graduação em Dor da Universidade de São Paulo (USP). Membro do Conselho Revisor - Medicina Física e Reabilitação da Journal of the Brazilian Medical Association (AMB).

6 Comentários

Deixe o seu comentário.
  • Dr. Obrigado pela informações, estou a cerca de 06 meses com este diagnóstico, já tentei tratamento com Prebital e agora estou com um bloqueio da C5-c6 e C6 e C7 marcado. O artigo esclareceu bastante minhas dúvidas.

    • Isabel Martins Winck Souza

      Doutor não tenho cartilagem na L5 SI e sofro muitas dores de cabeça na lombar nas pernas e nós braços principalmente no braço esquerdo tenho muita dor e sensibilidade que vai do braço, ombro, pescoço e cabeça fiquei quase um mês sem andar e foi muito doloroso. Eu tenho 42 anos sou lavradora e não posso fazer mais nada que eu gostava isso é muito ruim viver pelas mãos dos outros. A salvação é que voltei a andar mais tudo com limites. O que o senhor acha que posso fazer para melhorar minha vida?

  • Oi dr eu estou com artrose facetaria+em da vc com discopatia degenerativa por desidratação.alteracoes discais cervicais e lombar.como posso me tratar.corro risco de ter que fazer alguma cirurgia??

  • Dr alteração degenerativa lombar cervicais e discais

  • Meu histórico de 20 anos é de crises de dor de cabeças que foram sempre associadas à cervical, principalmente à hérnia C4 e C5 além da ATM que foram tratadas (com sucesso) com muita fisioterapia para cervicalgia e postura. Atualmente (a 1 ano) tenho dores de cabeça somente à noite, quase todos os dias entre 3 e 4 horas da madrugada que somem quando levanto e que ultimamente tenho associando à prática de exercícios ( muito forte no dia que fiz de manhã e mais 1 ou até 2 dias) que pratico regularmente.

  • Josemar de Góes dos Santos

    Estou com uma protusao em c5/6 e artrose em c2/3/4

Deixe o seu comentário

Send this to a friend