CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Fibromialgia causa sintomas na pele

Você sabia que a fibromialgia também pode causar sintomas na pele? Embora a doença ainda seja um grande mistério, sabe-se que seus sintomas não incluem apenas dor e cansaço excessivo. 

De acordo com Mark Pellegrino de Canton, Ohio, que tratou de mais de 20.000 pacientes com fibromialgia, cerca de 50% dos fibromiálgicos apresentam os sinais dermatológicos da doença, dentre os principais, pele seca e escamosa, erupções cutâneas vermelhas não específicas, pele manchada e alterações da sensibilidade do tecido cutâneo. 

Ao longo deste artigo, além de conhecer os principais sintomas da fibromialgia na pele, você irá entender melhor como ela afeta esse órgão e como se proteger. Acompanhe. 

Para conhecer melhor a doença, seus sintomas, causas e tratamento, clique aqui.

Alodinia

Um simples toque na pele pode acarretar uma dor exorbitante em pessoas que sofrem com alodinia. A condição é marcada por uma sensibilidade excessiva da pele ao toque, ou seja, o que não deveria resultar em dor, pode acabar gerando um enorme desconforto. 

Essa alteração ainda não está totalmente explicada e uma série de hipóteses vem sendo discutida. 

Algumas pessoas apresentam neuropatia por pequenas fibras, um tipo de neuropatia periférica que afeta as pequenas fibras nervosas da pele. Em outros casos há aumento da dor crônica por amplificação dos sinais recebidos pelo cérebro ou ainda alterações em neurotransmissores chaves relacionados com processos dolorosos. 

Tal excesso de sensibilidade pode produzir também outras consequências, piorando os demais sintomas da fibromialgia. Um bom exemplo disso é a dificuldade de alcançar o sono reparador.

Erupções cutâneas

Dentre os sintomas cutâneos da doença também estão as erupções cutâneas. As manchas podem variar em seu tamanho e aparecer em qualquer parte do corpo. Normalmente são sensíveis, o que pode tornar difícil usar algumas roupas ou até mesmo causar desconfortos na hora de dormir. 

Geralmente, o sintoma é um dos efeitos colaterais dos medicamentos utilizados no tratamento. Pode vir acompanhado de coceira, pele seca e sensação de formigamento na pele. Apesar do prurido, não se deve coçar as lesões, pois isso pode piorar o quadro. 

Comichão

A fibromialgia pode causar alterações na sensopercepção cutânea, o que causa comichão, sensação de coceira na pele. 

É essencial, nesses casos, uma investigação cautelosa da origem do sintoma com o intuito de descartar outros problemas, como alergia a algum medicamento. 

Novamente vale reforçar que é importante que o paciente faça o possível para evitar o ato de coçar para não causar lesões à pele, que geralmente já está sensibilizada. 

Suor excessivo

Transpiração excessiva também pode ser uma manifestação da fibromialgia na pele. Algumas pessoas produzem mais suor do que o normal, causando até mesmo confusão com uma febre.

O quadro é chamado disfunção autonômica e afeta o hipotálamo, a área do cérebro que regula a transpiração. A mesma estrutura também é responsável pelo controle do sono, dos movimentos do intestino e de outras funções corporais automáticas, o que também aponta para outros sintomas típicos da patologia.

Medicamentos e mudanças de estilo de vida podem ajudar o doente a manter-se fresco e a proteger a sua qualidade de vida. 

Sensibilidade à temperatura

Pelo motivo explicado no item anterior, a fibromialgia altera a sensibilidade à temperatura, fazendo com os pacientes tenham dificuldades para controlar a temperatura corporal.

Por causa disso essas pessoas podem sofrer mais dores com mudanças bruscas de temperatura.

Como a fibromialgia afeta a pele

fibromialgia afeta a pele

Ainda não há uma explicação clara sobre a maneira pela qual a fibromialgia afeta a pele. Contudo, alguns fatores já foram relacionados, veja a seguir. 

Resposta do sistema imunológico

Existem indícios de que as alterações na resposta imune abaixo da superfície da pele possivelmente presentes em casos de fibromialgia possam estar relacionadas aos sintomas. 

Ao que tudo indica, a liberação de histamina, estimulada pela errônea percepção de que as proteínas da pele são invasores, elevam a sensibilidade do tecido cutâneo.  

Sinais do sistema nervoso central

O sistema nervoso envia informações as mais diversas partes do corpo. Em casos de fibromialgia pode ser que esse sistema esteja enviando sinais de maneira incorreta, causando, por exemplo, coceira e erupções na pele. Ainda não está claro se é isso o que acontece.

Desequilíbrio químico

Alterações nas concentrações dos neurotransmissores também podem ter relação com os sintomas cutâneos da doença. 

Níveis anormais de dopamina e serotonina, geralmente presentes em casos de fibromialgia, podem contribuir para o aparecimento do comichão e de manchas na pele. 

Medicamento

Os medicamentos utilizados no tratamento da fibromialgia também podem estar ligados aos sintomas dermatológicos apresentados pelos doentes. 

Podemos exemplificar alguns fármacos que são recomendados para tratar a doença e que podem causar reações na pele: duloxetina (Cymbalta) e milnaciprano (Savella) e medicamentos anticonvulsivantes como gabapentina (Neurontin). 

É importante que seja investigada ainda uma possível reação alérgica aos componentes das fórmulas dos remédios utilizados.

Cuidados com a pele com fibromialgia

Por causa dos sintomas de pele causados pela doença e até mesmo para evitá-los, o paciente fibromiálgico deve tomar alguns cuidados especiais. Veja abaixo quais são eles. 

Limite o tempo ao sol: A exposição ao sol em excesso é prejudicial para qualquer pessoa, mas se torna especialmente perigosa para pessoas com fibromialgia devido a maior sensibilidade da pele desses indivíduos. Sempre use protetor solar com FPS 30 e evite expor-se ao sol entre 10h e 16h. 

Use produtos adequados: É necessária atenção redobrada na hora de escolher cosméticos, dando preferência aqueles desenvolvidos para peles mais sensíveis. 

Evite banhos muito quentes: Prefira água morna. A água quente torna a pele dura e seca, deixando-a ainda mais propensa aos sintomas descritos ao longo deste artigo. 

Mantenha a pele hidratada: É necessário estar sempre em dia com a hidratação da pele. O melhor momento para hidratar é após o banho, quando ainda está úmida, para reter a umidade.

Consulte um dermatologista: Um acompanhamento com um dermatologista é essencial. Além das visitas regulares a um especialista de sua confiança, fique atendo à sintomas como dor contínua, erupção, irritação e mudanças na pele.

A fibromialgia é uma doença grave e incurável que pode acabar prejudicando severamente a qualidade de vida do doente. Informar-se sobre a condição é o primeiro passo para um diagnóstico precoce e um tratamento efetivo. 

Saiba mais sobre esta doença em: “Fibromialgia: causas, sintomas e tratamento”

4 Comentários

Deixe o seu comentário.

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Send this to a friend