CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Hipertrofia Interapofisária: Alterações Degenerativas nas Articulações Interapofisárias

As alterações degenerativas nas articulações interapofisárias, também conhecidas como artrose interapofisária, referem-se ao desgaste dos elementos posteriores da coluna vertebral. Essas alterações são caracterizadas pela degeneração da cartilagem, que é a estrutura que permite aos ossos deslizarem uns sobre os outros.

Com o tempo, essa degeneração pode levar a um tipo particular de dor nas articulações da coluna, também conhecida como dor facetária. Além disso, essas alterações degenerativas podem resultar em hipertrofia (aumento do tamanho) das estruturas envolvidas e perda de elasticidade.

Fatores como sedentarismo, obesidade e tabagismo estão envolvidos na gênese da artrose na coluna. Além disso, fatores genéticos e até desconhecidos podem ser responsáveis.

As alterações degenerativas são irreversíveis, mas podem ser controladas e evitadas se adequadamente tratadas. O tratamento pode incluir:

  • Fisioterapia
  • Medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios ou corticoides
  • Mudanças no estilo de vida e repouso
  • Acupuntura
  • Infiltrações
  • Bloqueios
  • Procedimentos cirúrgicos

 

Em alguns casos, quando os métodos conservadores falham, pode-se tentar um bloqueio facetário, que é um procedimento que visa aliviar a dor bloqueando os sinais nervosos que vão para a articulação facetária.

É importante notar que muitas alterações degenerativas nas articulações são achados comuns nos exames de imagem e muitos desses achados não geram sintomas. Portanto, a presença de alterações degenerativas nas articulações interapofisárias em um exame de imagem não necessariamente indica um problema que requer tratamento, a menos que esteja causando sintomas.

Anatomia da Coluna Vertebral – Normal x Artrose

Artrose na Coluna

Causas

As causas das alterações degenerativas nas articulações interapofisárias são multifatoriais e podem incluir envelhecimento, fatores genéticos, estresse mecânico, e alterações bioquímicas.

Alterações Degenerativas

Frequentemente associadas ao envelhecimento, sendo comum em idosos. Mudanças nutricionais e bioquímicas durante o envelhecimento podem influenciar a saúde das articulações (Faria, Franceschini & Ribeiro, 2010).

Estresse Mecânico

O estresse mecânico nas articulações, devido a movimentos repetitivos ou excesso de carga, pode contribuir para alterações degenerativas. Embora não especificamente focado nas articulações interapofisárias, estudos em outras áreas mostram a relação entre o estresse mecânico e alterações articulares (Alberton et al., 2003).

Fatores Genéticos

Fatores genéticos podem desempenhar um papel nas alterações degenerativas, influenciando a predisposição individual para o desenvolvimento dessas condições. Estudos sobre doenças relacionadas, como a neuropatia de Charcot–Marie–Tooth, podem fornecer insights sobre o papel dos fatores genéticos (Brito & Scorrano, 2008).

Os sintomas comuns incluem dor nas costas, rigidez, e limitação da mobilidade. A dor é um sintoma comum e pode variar em intensidade, podendo ser mais acentuada ao realizar movimentos de extensão da coluna, como jogar o tronco para trás ao levantar-se da cadeira ou do sofá.

Tabagismo pode piorar Hipertrofia Interapofisária

tabagismo e dor

O tabagismo pode contribuir para as alterações degenerativas nas articulações interapofisárias de várias maneiras. Primeiramente, o tabagismo pode diminuir a nutrição da cartilagem, que é a estrutura que permite aos ossos deslizarem uns sobre os outros. A cartilagem saudável é essencial para o funcionamento adequado das articulações, e a diminuição da nutrição pode levar à degeneração da cartilagem.

Além disso, o tabagismo pode levar ao enfraquecimento das estruturas da coluna vertebral. Isso pode aumentar a pressão sobre as articulações interapofisárias, contribuindo para o desgaste e a degeneração.

O tabagismo também pode levar a um estilo de vida sedentário, que é um fator de risco para a degeneração das articulações interapofisárias. A falta de atividade física pode levar ao enfraquecimento dos músculos que suportam a coluna, aumentando a pressão sobre as articulações e contribuindo para a degeneração.

Por fim, o tabagismo pode levar ao desgaste precoce do disco intervertebral, que pode contribuir para a degeneração das articulações interapofisárias. Portanto, parar de fumar pode ser uma estratégia importante para prevenir ou retardar as alterações degenerativas nas articulações interapofisárias.

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM-SP: 158074 / RQE: 65523 - 65524 | Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Área de Atuação em Dor pela AMB. Doutorado em Ciências pela USP. Pesquisador e Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do HC-FMUSP. Diretor de Marketing do Colégio Médico de Acupuntura do Estado de São Paulo (CMAeSP). Integrante da Câmara Técnica de Acupuntura do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP). Secretário do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED). Presidente do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira de Regeneração Tecidual (SBRET). Professor convidado do Curso de Pós-Graduação em Dor da Universidade de São Paulo (USP). Membro do Conselho Revisor - Medicina Física e Reabilitação da Journal of the Brazilian Medical Association (AMB).  

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.