AVISO - COVID-19: Estamos com atendimento segunda/terça/quinta/sexta/sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

Agulhas do Bem – Dr. Hong Jin Pai

UMA TERAPIA MILENAR CHINESA É TAMBÉM UM EFICAZ TRATAMENTO DE SAÚDE

dr hong jin pai acupuntura

Pode parecer meio estranho você ter que ser furado por agulhas em várias partes do corpo para se tratar de algum problema, não é mesmo?! Mas saiba que de estranho a acu­puntura não tem nada, muito pelo contrário, atualmente ela está bem mais difundida entre a população, principalmente para tratamento de problemas de coluna vertebral, distúrbio emocional e dor em geral, sendo que cada vez mais pesqui­sas científicas bem realizadas e controladas demonstram sua eficácia.

“Como é feita por inserção de agulhas, muitos pacientes ainda confundem as agulhas utilizadas com as da injeção, que podem ser até cinco vezes mais calibrosas que as de acupuntura. Muitos também ficam preocupados com tantos profissionais de acupuntura de qualificação duvidosa e com promessa de cura exagerada”, afirma Hong Jin Pai, mé­dico especialista em acupuntura e professor colaborador da USP, de São Paulo, SP.

 

PARA QUEM?

De acordo com o especialista, não há contraindicações es­pecíficas. Apenas pessoas hemofílicas ou com distúrbios gra­ves de coagulação devem tomar cuidado com o tratamento. Quanto à idade, ele afirma que não existem restrições para o tratamento, mas, geralmente bebés e crianças podem ficar mais agitadas ou terem medo de agulhas. “Nesse caso pode­mos utilizar outras formas de estímulo dos pontos de acupun­tura, como a acupuntura a laser. Mas na prática clínica, é a partir dos cinco anos de idade que se pode esperar a compreensão do tratamento, e a partir dos sete, oito anos que a aceitação da agulha se torna mais fácil.”

Para iniciar, quem vai ser submetido ao tratamento deve se­guir o curso normal de uma consulta da medicina convencio­nal, começando pela anamnese, onde, segundo o especia­lista, se dá ênfase às características da dor, à sua localização e intensidade. “No exame físico é importante ressaltar que o paciente com dor deve ser analisado sob a ótica de várias es­pecialidades médicas como neurologia, ortopedia, reumato­logia e fisiatria, além de exames complementares. Analisa-se também a interferência da dor na vida quotidiana do cliente e sua relação com o estado emocional. Baseada no diagnós­tico, é feita a sessão.”

 

INDICAÇÕES

Ela é eficaz no tratamento da dor, principalmente nas de origem músculo-esquelética, exercendo também efeito relaxante muscular e anti-inflamatório, além de melhorar a ansiedade, depressão e sintomas somáticos que se apresen­tem isoladamente ou acompanhando os quadros dolorosos, por isso é bastante usado em dor aguda e crónica, como por exemplo, enxaqueca, tendinite, fibromialgia, dor de cabeça crónica, etc. “Por isso, acupuntura não é só para alívio de dor, ela é também um tratamento quejá se consagrou como mé­todo eficiente para aliviar diversos tipos de dores”, afirma o profissional.

 

COM ISSO, AS PRINCIPAIS INDICAÇÕES SÃO:

  • Dores e processos inflamatórios em geral, cuja etiologia pode ser trauma, artrose, exercícios repetitivos, tensão emocional, erro de postura, lesão de tecidos moles ou dor orofacial;
  • Doenças neurovegetativas, psicossomáticas, insónia, estresse, depressão e outros transtornos psíquicos;
  • Doenças viscerais como asma, bronquite, gastrite, angi­na do peito, colite, rinite;
  • Doenças e sintomas neurológicos como enxaqueca, dor de cabeça em geral

 

“Em síntese, vários efeitos de relevância clínica podem ser gerados pela acupuntura a partir da compreensão de seus mecanismos de ação. Dentre eles destacam-se os efeitos, além dos já citados, analgésico, sedativo/hipnóti- co, antiemético, ansiolítico, antidepressivos (leve), dimi­nuição de acidez gástrica, diminuição de dependência química, indutor da imunidade, facilitador na reabilitação após acidente vascular cerebral e estimulante da repara­ção e cicatrização tecidual. E seus efeitos são produzidos em conjunto.”, afirma o especialista.

A duração do efeito terapêutico é muito variável. No início, a duração é menor, mas com as aplicações a duração de efeitos vai aumentando, sendo que em média cada ses­são tem duração de efeito de 3 dias. Alívio parcial ou com­pleto dos sintomas e até a “cura” da doença causadora da dor, se dão pela experiência dos médicos acupunturistas e da responsabilidade de cada paciente. “Em adultos com dor crónica, conforme nosso trabalho do Centro de Dor da Clínica de Neurologia do Hospital das Clinicas da Fa­culdade de Medicina da USP, quatro meses após o trata­mento, cerca de 55% dos pacientes, mantiveram alívio de dor, melhora de insónia, depressão e melhora de atividade geral, concluindo-se, portanto, que a acupuntura possui efeitos de melhora de qualidade de vida, por longo tem­po”, finaliza Hong Jin Pai.

 

TIPOS

A estimulação pode se dar de várias formas, já que ela se baseia, principalmente, na aplicação de estímulo em pontos específicos que se localizam na área de grande concentração de terminação nervosa ou ao redor de ramo nervoso, na pele e nos músculos.

 

ACUPUNTURA: usa agulhas esterilizadas e descartáveis, bastante finas e delicadas.

“Com base na queixa do paciente e/ou o local onde a dor é referida procede-se à seleção de pontos, quer sejam locais ou distantes realizando-se o agulhamento com ou sem estimulação manual.

Trata-se da técnica mais difundida, através de inserção de agulhas filiformes em pontos de acupuntura situados ao longo dos meridianos”, explica Hong Jin Pai ao se referir que a escolha dos pontos seletos é de acordo com as diversas teorias da Medicina Chinesa. “O mais interessante é que muitos pontos escolhidos são da área neurológica.”

 

ELETROACUPUNTURA:

especialmente útil em síndromes de dores crónicas, consiste em estimular as agulhas de acupuntura com uma corrente elétrica. As agulhas são ligadas a um aparelho deeletroestimulaçãoquegera impulsos elétricos às agulhas ligadas a ele por meio de fios com pequenos “clipes”.

“Comparativamente à técnica clássica, é relativamente recente o seu emprego, que se iniciou após 1940. Este método não é muito bem aceito por crianças. Não deve ser usada em pacientes com marcapasso cardíaco (contra- indicação absoluta)”, afirma ele.

 

COM OU SEM AGULHA POR MEIO DE ESTÍMULO ELÉTRICO PELO APARELHO “HANS”:

este aparelho possui dois pares de fios ligados às agulhas ou a placas com adesivos que são colocados no local do ponto a ser utilizado.

Segundo o especialista, a técnica com adesivos não provoca dor, apenas um pequeno desconforto perfeitamente aceitável pelos pacientes mais refratários, indicada em artrite.

 

AURICULOTERAPIA:

A técnica da auriculoterapia (acupuntura auricular) é baseada no conceito de que existem relações fisiológicas entre o pavilhão auricular e diversas partes do corpo. “Consiste em se estimular pontos específicos no pavilhão auricular. Pode-se utilizar pequenas esferas ou sementes próprias para esta finalidade, que são fixas por meio de esparadrapo fino. Principalmente usado em dor, ansiedade e auxiliar em terapia de vícios ou compulsão alimentar”, completa Hong Jin Pai.

 

Hong Jin Pai - Matéria Acupuntura Polishop

Hong Jin Pai – Matéria Acupuntura Polishop