AVISO - COVID-19: Estamos com atendimento segunda/terça/quinta/sexta/sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

20 minutos de exercício são suficientes para diminuir inflamação, segundo um estudo

Novas pesquisas aumentam a longa lista de benefícios à saúde trazidos pela atividade física regular. Apenas 20 minutos de exercício podem ter efeitos anti-inflamatórios, de acordo com um estudo recente. 

Os benefícios a longo prazo que o exercício físico proporciona à saúde são numerosos e incluem a diminuição do risco de doença cardiovascular, melhora do metabolismo e controle do peso, bem como fortalecimento geral do coração, músculos e ossos.

Segundo o United States Department of Health and Human Services, uma dose regular de atividade física também diminui a pressão arterial, além de reduzir o risco de diabetes tipo 2 e algumas formas de câncer.

Uma pesquisa recente, publicada no periódico Brain, Behavior and Immunity, investiga os benefícios promovidos por sessões de 20 minutos de exercício ao sistema imune corporal.

Pesquisadores da University of California-San Diego School of Medicine—liderados por Suzi Hong, Ph.D., do Department of Psychiatry e Department of Family Medicine and Public Health—propuseram que o exercício melhoraria a resposta anti-inflamatória do corpo ativando o sistema nervoso simpático. O sistema nervoso simpático ajuda a aumentar a frequência cardíaca, a pressão arterial e a frequência respiratória. O exercício físico ativa este sistema para ajudar o corpo a se manter. Neste momento, o corpo libera hormônios (p. ex., adrenalina e noradrenalina) na circulação sanguínea que ativam receptores adrenérgicos de células imunes.

Analisando a resposta imune corporal ao exercício 

beneficios exercicio fisico

Mais especificamente, os pesquisadores testaram a hipótese de que uma única sessão de 20 minutos de exercício seria suficiente para deflagrar a ativação simpatoadrenérgica que, por sua vez, suprimiria a produção de citocinas monocíticas.

Os monócitos são um tipo de leucócito ou célula imune que ajuda a combater bactérias e infecções. As citocinas são um tipo de proteína que ajuda outras células a se transformarem nas conhecidas células efetoras e estas, então, destroem células cancerígenas ou células infectadas.

O TNF é uma destas citocinas. O TNF pode induzir diferenciação e proliferação celular, bem como morte celular, inclusive de células cancerosas. Em adição, o TNF tem propriedades pró-inflamatórias que ajudam o corpo a trazer suas células inflamatórias para o sítio de lesão, criando uma resposta imunológica.

A inflamação é uma parte necessária da resposta imune do corpo, contudo a inflamação excessiva pode causar doença. A inflamação crônica pode contribuir para o diabetes, obesidade, doença celíaca, artrite, fibromialgia ou enteropatias, como a doença de Crohn ou a colite ulcerativa.

Para testar esta hipótese, os pesquisadores solicitaram que 47 participantes de um estudo caminhassem em uma esteira por 20 minutos, a uma velocidade ajustada de acordo com o nível de condicionamento de cada indivíduo. Hong e sua equipe coletaram amostras de sangue dos participantes antes e imediatamente depois das sessões de exercício.

20 minutos de exercício são suficientes para diminuir a inflamação 

exercicio fisico e sua saude

Os resultados revelaram que uma sessão de 20 minutos de exercício moderado pode produzir efeitos anti-inflamatórios. O estudo confirmou a hipótese dos pesquisadores. O exercício pareceu produzir uma resposta celular anti-inflamatória que pode ser detectada como diminuição da citocina TNF.

“Nosso estudo constatou que uma sessão de cerca de 20 minutos de exercício moderado na esteira resultou em 5% de diminuição do número de células imunes estimuladas produzindo TNF”, relata Hong.

Embora os pesquisadores já conheçam os benefícios anti-inflamatórios da atividade física, explica Hong, este estudo detalha melhor o processo. “Saber o que ajusta os mecanismos regulatórios de proteínas inflamatórias no movimento pode contribuir para o desenvolvimento de novas terapias para a esmagadora população de indivíduos afetados por condições inflamatórias crônicas, incluindo quase 25 milhões de americanos que sofrem de doenças autoimunes”, acrescenta Hong.

O autor principal também destaca a importância deste estudo para pessoas que apresentam diminuição da força ou da mobilidade e que pensem que o exercício físico deve ser extremamente intenso para ser efetivo.

“Nosso estudo mostra que uma sessão de workout na verdade não precisa ser intensa para produzir efeitos anti-inflamatórios. Períodos de 20 minutos a meia hora de exercício moderado, incluindo caminhar em jejum, parecem ser suficientes. Pensar que o workout deve ser feito no pico do nível de esforço por tempo prolongado pode intimidar aqueles que sofrem de doenças inflamatórias crônicas e poderiam ser bastante beneficiados pela atividade física”.

Send this to a friend