AVISO: Informamos que devido ao COVID-19, estamos fechados temporariamente a princípio até o dia 07/04. Para maiores informações, favor entrar em contato via WhatsApp

Dor pélvica gestacional: Causas e tratamentos para dor no quadril durante a gravidez

A dor pélvica gestacional é uma queixa bastante comum. Graças às mudanças experimentadas pelo corpo da mulher durante este período, é esperado que as grávidas apresentem queixas como dores lombares e incômodos na região do quadril.

Geralmente tais sintomas começam a surgir logo no primeiro trimestre de gestação, apesar de algumas mulheres só demonstrarem tais queixas mais tarde, poucos dias antes do parto.  

Quanto mais cedo a dor surgir, mais chances há de que o problema se repita após o parto ou mesmo que reapareça quando em uma próxima gravidez. Assim que surgirem os primeiros sintomas, recomenda-se a futura mamãe buscar ajuda médica especializada e realizar o acompanhamento adequado. 

Por ser uma fase de certa vulnerabilidade, tanto para a gestante quanto para o bebê, todos os cuidados devem ser tomados, mesmo que o risco do problema em questão seja baixo. 

Falaremos um pouco mais sobre a dor pélvica gestacional, sobre como ela se manifesta, o que pode vir a provocá-la e sobre o que diante de uma situação como esta. 

Dor pélvica gestacional 

A região pélvica inclui a cintura, a virilha e o quadril. A dor pode acometer qualquer uma dessas áreas, surgindo ainda de formas e intensidades diferentes de pessoa para pessoa. 

O desconforto nessa região é experimentado desde cedo pela grávida. Durante os primeiros meses de gravidez, graças ao aumento do útero, a região começa a sofrer de progressivos desequilíbrios, aos quais precisa ir se adaptando para acolher a criança em crescimento. 

A medida que a gestação vai se desenvolvendo, a liberação de hormônios vai acentuando as mudanças no corpo feminino, que entra em processo de preparo para o parto. 

A preparação para o parto inclui além de modificações ósseas, alterações articulares e nos músculos dessa região, o que acaba por produzir a dor pélvica gestacional. 

Quando a dor no quadril alcança a região lombar, pensa-se no excesso de peso adquirido durante a gravidez. Isso, combinado a pressão exercida pelo bebê na região, tende a intensificar ainda mais o incomodo. 

Conheça as principais causas

Falamos brevemente sobre algumas possíveis causas da dor pélvica gestacional. Porém, devemos ir ainda mais fundo.

A alta prevalência do sintoma tem relação com a compensação do corpo diante das mudanças estruturais provocadas pelo crescimento do bebê. A dor no quadril é um dos primeiros sintomas do crescimento uterino, que no início da gravidez pesa apenas 1 quilograma, podendo chegar a pesar 20 vezes mais próximo ao parto. 

Para manter-se em equilíbrio, o organismo naturalmente altera o seu centro de gravidade, geralmente acentuando a curvatura lombar e horizontalizando o ângulo do sacro em relação à pelve. 

Tais mudanças, acabam por gerar dor. 

Há risco para mãe ou para o bebê? 

Conforme vimos até aqui, a dor pélvica gestacional é um sintoma comum à gravidez. Apesar de não ser motivo de grande preocupação, é essencial que a futura mamãe faça o acompanhamento médico adequado, relatando suas queixas ao médico e seguindo as instruções dadas por ele. 

Deve-se ainda ficar atenta a intensidade da dor. Em casos de incômodos intoleráveis recomenda-se a grávida buscar por atendimento em prontos socorros. 

Perante qualquer tipo de sintoma, não apenas a dor em quadril em questão neste caso, o ideal é a que mulher se mantenha calma e que, diante de um sinal de alerta, fique atenta aos fatores que o envolvem.

Além das dores, desmaios, tonturas, febres, secreções vaginais, dificuldades para urinar e enjoos são sintomas comuns. 

O acompanhamento pré-natal é de suma importância em todos os casos, tanto para tranquilizar a futura mamãe quanto para garantir a sua saúde e a saúde do bebê. 

O ideal é manter as visitas fixas ao obstetra,e em caso de necessidade, adiantar a consulta. 

Tratamentos para dor pélvica gestacional 

O tratamento para a dor no quadril durante a gravidez, começa com algumas mudanças de hábitos. 

Recomenda-se a gestante evitar dormir de barriga para cima, em especial com as pernas esticadas. Ao deitar em decúbito dorsal, é indicada a inserção de um travesseiro ou mesmo uma toalha na região da coluna na altura da cintura. Desta forma, fica mais fácil equilibrar o peso sobre o corpo.

O ideal é que a grávida opte sempre que possível por outras posições mais confortáveis, que previnam o sintoma. 

Além disso, pede-se que evite qualquer tipo de esforço físico. Enquanto em gestação, a mulher deve evitar levantar peso, práticas esportivas excessivas, se possível até mesmo subir escadas ou realizar longas caminhadas. 

Enquanto caminha, é sugerida uma marcha mais leve, formando um ligeiro arco com as costas. A grávida é ainda orientada a mover os braços enquanto anda, pois tal hábito contribui para fixação da pelve. 

Para pacientes com dor pélvica gestacional, são recomendados os seguintes tratamentos. 

Medicamentos

A automedicação deve ser evitada em todos os casos. Este é um cuidado que se torna ainda mais relevante durante a gestação, já que a depender do fármaco em questão pode ocorrer má formação da criança em desenvolvimento. 

Após a visita ao médico e em casos onde o especialista fizer a recomendação, o uso de medicamentos analgésicos pode ser realizado. 

O médico avaliará quais são as causas possíveis e a partir disso fará a indicação do remédio mais adequado. 

Massagens 

As massagens são ótimas para as futuras mamães. Essas são indicadas para praticamente todos os tipos de desconfortos. 

Hoje em dia existem uma série de massagens desenvolvidas especialmente para o período gestacional.

Esse tipo de terapia contribui para uma melhor circulação sanguínea, reduz as dores e alivia os incômodos gerais da gravidez. 

Fisioterapia

A fisioterapia é um dos principais recursos no trato de pacientes grávidas com queixa de dor no quadril. Em casos onde os remédios não são suficientes, geralmente é a fisioterapia a responsável pela melhora. 

Os exercícios, tanto a nível de alongamento quanto de fortalecimento, ajudam a proteger a estrutura corporal, prevenindo lesões e controlando as dores. 

Acupuntura

No que se trata de dor, a acupuntura é uma ótima alternativa terapêutica. Atualmente encontra-se tratamentos específicos para grávidas. 

A dica é escolher um médico de confiança, que tenha experiência no tratamento de gestantes. 

A acupuntura contribui para o alívio da dor no quadril, bem como em outros regiões do corpo, além de controlar o inchaço. 

A dor pélvica gestacional é um problema bastante comum, que apesar de merecer uma atenção especial, geralmente não deve ser motivo de grande preocupação já que faz parte do quadro natural do período e possui opções de tratamento comprovadamente eficazes.


Referências bibliográficas

Send this to a friend