AVISO - COVID-19: Estamos com atendimento segunda/terça/quinta/sexta/sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

7 medidas para prevenir quedas entre idosos  

Você sabia que 1 em cada 3 idosos cai a cada ano? As quedas são a principal causa de lesões fatais e não fatais na faixa etária de 65 anos ou mais.

 

Quedas podem resultar em fraturas, ossos quebrados e lesões na cabeça. Até mesmo as quedas sem lesões significativas podem fazer um idoso ficar com medo ou deprimido, e isto faz com seja mais difícil para estas pessoas permanecerem ativas.

Se você tem parentes, avós ou vizinhos de idade avançada, ajuda-los a minimizar o risco de quedas é uma ótima forma de ajuda-los a permanecerem saudáveis e independentes pelo máximo de tempo possível.

A boa notícia sobre as quedas é que a maioria pode ser prevenida. A chave é saber onde olhar.  A seguir, são apresentados alguns fatores que podem levar à queda:

 

  • Equilíbrio e marcha: conforma envelhecemos, a maioria de nós perde um pouco de coordenação, flexibilidade e equilíbrio—primariamente por meio da inatividade, favorecendo as quedas.

 

  • Visãono olho em processo de envelhecimento, uma quantidade menor de luz chega à retina—isto prejudica a visão de bordas contrastantes, objetos em que se pode tropeçar e obstáculos difíceis de ver.

 

  • Medicações: algumas prescrições e medicações de balcão podem causar tontura, desidratação ou interações medicamentosas que podem acarretar quedas.

 

  • Ambientea maioria das pessoas de idade avançada vive em suas casas há muito tempo e nunca pensou em modificações simples que poderiam torna-la mais segura, no decorrer do processo de envelhecimento.

 

  • Condições crônicasmais de 90% os adultos de idade avançada tem pelo menos uma condição crônica, como diabetes, acidente vascular encefálico ou osteoartrite. Muitas vezes, isto aumenta o risco de queda porque estas pessoas apresentam perda funcional, inatividade, depressão, dor ou fazem uso de múltiplos medicamentos.

 

 

 

 


7 passos para diminuir as quedas  

Existem meios que permitem diminuir o seu risco de quedas, como fazer modificações simples em sua casa e praticar exercícios para melhorar a sua força e equilíbrio.  

 

Se você sofreu uma queda no passado, implementar modificações que diminuam as chances de cair também pode ajudar você a superar o medo de cair.

Há idosos que podem relutar em buscar ajuda e conselho junto ao clínico geral ou outros serviços de suporte de prevenção a quedas, por acreditarem que suas próprias preocupações não seriam levadas a sério. Entretanto, todos os profissionais médicos tratam o assunto das quedas entre idosos com bastante seriedade, devido ao impacto significativo que isto exerce sobre a saúde das pessoas.

A seguir, apresentamos 7 passos que você pode seguir para ajudar seus entes queridos a diminuírem o risco de quedas:

 

 

  1. Passos simples para manter a segurança.

treino de forca equilibrio

Pergunte ao seus entes queridos se eles se preocupam com as quedas.

Muitos adultos de idade avançada reconhecem que existe o risco de cair, mas acreditam que isto não acontecerá com eles ou que não eles não irão se machucar—mesmo que já tenham sofrido uma queda no passado.

Se demonstrarem preocupação com quedas, tontura ou equilíbrio, proponha discutirem o assunto com o profissional de saúde deles, o qual pode avaliar o risco e sugerir programas ou serviços úteis.

 

  1. Discuta a condição de saúde atual deles.

risco de quedas geriatria

Descubra se o seu ente querido está tendo problemas para cuidar da própria saúde. Ele está com dificuldade para lembrar de tomar as medicações—ou está apresentando efeitos colaterais? Está mais difícil fazer certas coisas que ele costumava fazer normalmente?

Se você estiver tomando medicação de uso prolongado, seu clínico geral deve rever pelo menos uma vez por ano os remédios que você está usando, a fim de determinar se ainda são adequados para você.

É importante que a sua medicação seja revisada, caso você esteja tomando 4 ou mais remédios por dia. O seu clínico geral poderá recomendar medicação alternativa ou doses menores, se for constatado que os efeitos colaterais estão aumentando suas chances de sofrer uma queda.

Há casos em que há a possibilidade de suspender a medicação.

 

  1. Pergunte sobre a última vez que consultaram o oftalmologista.

oftalmologista idosos

Se os seus entes queridos usam óculos, certifique-se de que tenham uma prescrição atual e estejam usando os óculos segundo as recomendações do oftalmologista.

Lembre que usar lentes que mudam de cor pode ser perigoso ao sair da exposição à luz do Sol e entrar em edifícios e casas escuras. Uma estratégia simples é trocar os óculos ao entrar ou parar um pouco até as lentes se ajustarem.

As lentes bifocais também podem ser problemas nas escadarias, por isso é importante ser cauteloso. Para aqueles que já lutam com uma visão precária, recomendamos consultar um especialista em diminuição da visão, para saber como conseguir o máximo com a vista que eles têm.

 

  1. Observe se estão segurando nas paredes, móveis ou em outra pessoa ao andarem ou se levantarem da cadeira.

risco quedas cadeira idosos

Todos estes são sinais de que pode estar na hora de procurar um especialista. Um médico especialista pode ajudar seu amigo/parente idoso a melhorar o equilíbrio, a força e a marcha por meio da prática de exercícios.

O médico também pode sugerir uma bengala ou andador—além de fornecer orientação sobre como usar estes dispositivos auxiliares. Garanta que os conselhos do profissional sejam seguidos.

Dispositivos mal ajustados podem aumentar o risco de quedas.

 

  1. Fale sobre as medicações que eles usam.

cuidado com medicamentos riscos quedas

Se o seu amigo/parente idoso está tendo sérias dificuldades para seguir as medicações ou está apresentando efeitos colaterais, incentive-o a discutirem suas preocupações com o médico. Sugira que as medicações deles sejam revisadas toda vez que receberem uma nova prescrição.

Pode-se organizar uma planilha onde se anote todas as medicações em uso e seus respectivos esquemas de horário. Adicionar um dispensador de medicação automático pode ser uma opção

Em adição, tome cuidado com as medicações que contêm componentes indutores de sono. Estas substâncias podem acarretar problemas de equilíbrio e tontura.

Se o seu idoso está tendo problemas para dormir, incentive-o a conversar com o médico sobre alternativas mais seguras.

 

  1. Explore sua casa para avaliar a segurança.

banheiro seguro idosos

Existem muitas formas simples e econômicas de tornar uma casa mais segura. Para obter assistência profissional, consulte um terapeuta ocupacional. Eis alguns exemplos:

 

  • Iluminaçãointensifique a iluminação em toda a casa, especialmente no topo e na base das escadarias. Garanta que a iluminação esteja prontamente disponível ao acordar no meio da noite.

 

  • Escadariasgaranta que haja duas grades de segurança ao longo de toda a escadaria. Retire os fios que estiverem desordenados e sendo arrastados no chão, bem como os carpetes desgastados.

 

  • Banheirosinstale barras de segurança nas banheiras/chuveiros, e perto do vaso sanitário. Certifique-se de que as barras sejam instaladas em um lugar que o seu parente/amigo idoso realmente vá usar. Para obter um nível ainda maior de segurança, considere o uso de uma cadeira no chuveiro e também de uma ducha manual. Use tapetes antiderrapantes.

 

Ao avaliar a casa, lembre de observar estes 3 itens:
Iluminação adequada

Organização adequada da casa

Facilidade de acesso às coisas mais usadas

Além disso, tenha em mente que você sempre busca três pontos de contato, não importa o que esteja fazendo. Ao subir escadas ou entrar e sair do chuveiro, por exemplo, você busca manter as duas mãos e um dos pés ou os dois pés e uma das mãos em contato com algo firme.

Lembre de organizar a casa, de modo que haja necessidade mínima de escalar, esticar e inclinar, e para evitar esbarrar nos objetos.

 

7 Treino de força e equilíbrio.

fortalecimento muscular idosos

Praticar regularmente exercícios de força e exercícios de equilíbrio pode melhorar a força e o equilíbrio, além de diminuir o risco de cair. Isto pode assumir a forma de atividades simples, como caminhar e dançar, ou programas de treino especializado. Muitos centros comunitários e academias de ginastica locais oferecem programas de treino especializado para idosos. Também há exercícios que podem ser realizados em casa. Pergunte ao clínico geral sobre os programas de treino disponíveis na sua região.

É importante que um programa de treino de força e equilíbrio seja ajustado para cada indivíduo e monitorado por um profissional devidamente treinado.

Também há evidências de que a participação regular em sessões de tai chi pode diminuir o risco de quedas. O tai chi é uma arte marcial chinesa que enfatiza particularmente o equilíbrio, a coordenação e o movimento. Diferente de outras artes marciais, o tai chi não envolve contato físico nem movimentos corporais rápidos, e isto o torna uma atividade ideal para idosos, sendo um importante treino de propriocepção.

 

Send this to a friend