CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Cinesioterapia: O que é e para que serve

Você já ouviu falar em cinesioterapia? O termo significa terapia do movimento e se refere a um tratamento recomendado para prevenção e recuperação de lesões osteoarticulares e musculoesqueléticas, lesões bastante comuns em clínicas de fisioterapia e dor. 

Se não tratados da maneira adequada, esses problemas sobrecarregam outros membros, gerando cada vez mais complicações. Este tipo de terapia é muito indicado para pacientes que sofrem com hérnia de disco, lombalgia, dor ciática, bico de papagaio, artrose do joelho, tendinites, entorse, dentre outras condições envolvendo principalmente o sistema locomotor. 

Além do risco de evolução do quadro patológico, a cinesioterapia é importante para proteção da qualidade de vida do paciente. A limitação física provocada por tais doenças pode afetar diretamente a rotina das pessoas, impedindo que atividades simples como andar e dirigir sejam mantidas. 

O tratamento é uma excelente alternativa, inclusive age preventivamente. Que tal conhecermos melhor o método, sua aplicação e seus benefícios? Acompanhe!

A cinesioterapia é um tipo de terapia focada nos movimentos, por isso é também reconhecida como um exercício terapêutico. 

O fisioterapeuta realiza uma minuciosa avaliação do estado físico do paciente, seu histórico de saúde e sua condição física atual, identificando os melhores exercícios para cada caso, e em seguida aplica-os para efetivação do objetivo proposto. 

Dentre os objetivos do método, podemos citar: 

  • Tratar e prevenir comprometimentos no sistema locomotor
  • Melhorar, restaurar ou otimizar a função física 
  • Otimizar o preparo físico
  • Melhorar a saúde do indivíduo de maneira geral 

Em suma, o movimento é trabalhado para recuperação da capacidade do paciente de realizar atividades básicas ou mais específicas, reabilitando o corpo. 

No que consiste o tratamento?

Como vimos, todo o processo se baseia no movimento. Após análise da situação do paciente, o profissional produz um planejamento terapêutico personalizado. 

Neste plano, o fisioterapeuta irá definir que tipos de exercícios cada pessoa irá realizar, se com foco em resistência, flexibilidade, coordenação e força muscular, ou focados em mobilidade articular.

Exstem diversas formas de mobilizar os segmentos do corpo, os exercícios geralmente são discriminados em dois grandes grupos: 

Exercícios ativos

Os exercícios ativos são realizados voluntariamente pelo paciente, por isso, a musculatura a ser trabalhada precisa estar em condições de realizar os movimentos. 

Tais movimentos ajudam a manter a amplitude de movimentação das articulações, a fortalecer a musculatura e os ossos, a melhorar a flexibilidade muscular, a desenvolver força e coordenação motora e ainda beneficiam os sistemas cardiovascular e circulatório. 

Exercícios passivos

Neste caso, o fisioterapeuta é quem realiza as movimentações no corpo paciente, sem que ele tenha que realizá-las ativamente. São exercícios recomendados para pessoas impossibilitadas, seja por terem se submetido a cirurgias ou por apresentarem inflamações e hipotrofias musculares agudas. 

O objetivo desse tipo de atividade é prevenir contraturas musculares e aderências capsulares, principalmente, protegendo a integridade das articulações e a elasticidade muscular. Os exercícios passivos ajudam ainda a fortalecer a cartilagem e os tecidos moles.

Técnicas relacionadas eram usadas entre 4000 a.C. e 395 d.C. e faziam parte das funções dos sacerdotes.

Histórico

A compreensão de que o movimento humano pode ser utilizado no tratamento de disfunções já tem alguns bons anos, técnicas relacionadas eram usadas entre 4000 a.C. e 395 d.C. e faziam parte das funções dos sacerdotes.

Durante a Idade Média os estudos na área da saúde foram interrompidos devido à prevalência da crença de que os problemas de saúde tinham relação com o espírito e com a alma.

Mas não demorou para o homem voltar a tentar entender melhor o corpo humano e suas funções. Estudos relacionados ao movimento se tornaram muito comuns durante o Renascimento, quando houve uma grande exaltação ao corpo.

No final desse período, Don Francisco e Ondeano Amorós (1779-1849) dividiram a ginástica em quatro pontos, e o terceiro deles era o que conhecemos como cinesioterapia. Na época, o objetivo do método era a manutenção de um corpo saudável e forte, mas também era aplicado para reeducação de convalescentes e correção de deformidades

Com o processo de industrialização, aumentou-se a prevalência de doenças relacionadas ao trabalho, gerando epidemias de condições que afetavam o sistema musculoesquelético. Para atender às novas demandas, foram criadas tecnologias que pudessem ser empregadas na melhoria da saúde, principalmente direcionadas a assistência curativa, recuperativa e reabilitadora.

As guerras só aumentaram o interesse de todos por terapias como a cinesioterapia, devido a um grande número de casos de lesões, mutilações, alterações físicas de vários tipos e graus.

Ainda hoje, este tratamento está em constante evolução, tornando-se cada vez mais popular. 

Quais são os tipos de cinesioterapia?

Existem 4 tipos de cinesioterapia: motora, postural, respiratória e laboral. Entenda quando cada um deles é indicado. 

Cinesioterapia motora

Sem dúvidas, o tipo mais conhecido. A cinesioterapia motora tem aplicações diversas, dentre elas: 

  • Artrose
  • Artrite
  • Espondilite
  • Tendinite

Não se engane, mesmo pessoas acamadas podem realizar os exercícios, nesses casos, exercícios passivos, recomendamos para manutenção da força muscular e da amplitude dos movimentos articulares, principalmente. 

Cinesioterapia postural

A cinesioterapia postural tem como objetivo melhorar a postura corporal, e é muito recomendada para pessoas que sofrem com dores frequentes nas costas e no pescoço. 

O profissional orienta exercícios específicos para fortalecimento muscular, em especial das costas e do abdome, fazendo com que músculos encurtados sejam alongados. 

Cinesioterapia respiratória

Este é um método indicado para estimulação da inspiração máxima e da expiração forçada. Os exercícios são realizados em pé, sentado ou deitado, e podem ainda contar com equipamentos que auxiliam os músculos respiratórios. 

Certos casos exigem até mesmo o uso de medicamentos, capazes de ampliar os resultados do tratamento. 

Cinesioterapia laboral

A cinesioterapia laboral tem como objetivo otimizar o desempenho do indivíduo em seu trabalho. Sendo assim, são utilizados exercícios capazes de alongar especificamente a musculatura requerida por suas atividades laborais. 

Tais exercícios podem ser realizados todos os dias por apenas 10 minutos.

Quais são os benefícios da cinesioterapia?

Cinesioterapia

Os benefícios da cinesiterapia são muitos e variados, não é a toa que o tratamento tem sido tão requisitado. Veja abaixo alguns exemplos: 

  • Aumentar a força muscular
  • Aumentar a coordenação motora
  • Aumentar a flexibilidade e a mobilidade
  • Aumentar a amplitude dos movimentos articulares 
  • Melhorar o sistema cardiopulmonar
  • Melhorar a postura esquelética
  • Promover o equilíbrio
  • Promover o treino de marcha/caminhada
  • Promover reeducação postural 
  • Reduzir dores musculares 
  • Tratar disfunções ortopédicas
  • Tratar problemas neurológicos 
  • Tratar lesões envolvendo o sistema musculoesquelético

Para quem é indicada a cinesioterapia?

Na maioria das vezes para pacientes com dor e inflamação em alguma articulação. Qualquer lesão ou desordem de movimento com origem no sistema musculoesquelético pode ser tratada com cinesiterapia. 

O tratamento ajuda a controlar o desconforto muscular, eliminando também toxinas que reforçam o incômodo, ajuda a reajustar a musculatura e ainda promove a correção de problemas de postura. 

Dentre as principais causas de encaminhamento à terapia, podemos citar:

 

O tratamento proporciona alívio de dores e ajuda na recuperação da autonomia de pacientes antes debilitados protegendo seu bem-estar, satisfação e qualidade de vida.

A técnica é essencial para execução de movimentos corriqueiros e simples, indispensáveis à rotina diária das pessoas. 

Redução de gorduras localizadas, melhora da flacidez e da postura estão entre os benefícios estéticos do tratamento.

Aplicação estética da cinesioterapia

Embora menos falados, os benefícios estéticos da cinesioterapia também merecem ser descritos aqui. Por outro lado, precisamos destacar que a avaliação para o tratamento deve ser específica, individual e minuciosa. 

O fisioterapeuta deve estudar o paciente como um todo, considerando, por exemplo, que o acúmulo de gordura em uma determinada região do corpo, pode estar agravado por alterações posturais, fraqueza muscular, encurtamento de músculos, dentre outros fatores. Assim, trabalhará exercícios que atendam as diversas demandas apresentadas.  

Dentre os benefícios estéticos do tratamento podemos citar, claro, minimização de gorduras localizadas e melhora significativa da postura corporal, além de redução da flacidez, inclusive na mímica facial, controle da flacidez glútea, em áreas do braço e abdome, e liberação de cicatrizes que geram aderências ou são imóveis e prejudicam o movimento de uma determinada área.

Quais são as contraindicações da cinesioterapia?

Cinesioterapia

A cinesioterapia é um tratamento bastante seguro e com comprovações científicas. Porém, a técnica só deve ser aplicada após uma avaliação completa do fisioterapeuta. 

Em geral, não é indicada para quem:

  • Tem dor intensa
  • Passa por processo inflamatório muito agudo
  • Tem problemas sistêmicos, como labirintite, cardiopatia, infecções e hipertensão arterial

Se você é portador de alguma condição para qual esta terapia é indicada, converse com o seu médico sobre o tratamento e veja se este é mesmo o melhor método terapêutico para o seu caso. 

Clinica Hong Jin Pai Sao Paulo e1621991307344

RUA SAINT HILAIRE 96 – JARDIM PAULISTA – SÃO PAULO – SP

Clínica de Dor, Fisiatria e Acupuntura Médica

Clínica médica especializada localizada na região dos Jardins, próximo à Av. Paulista, em São Paulo — SP.

Centro de Dor, com médicos especialistas pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Tratamento por Ondas de Choque, Infiltrações, Bloqueios anestésicos e Acupuntura Médica

Diene Oliveira Cruz

Fisioterapeuta clínica, especializada em sistema musculoesquelético, Pilates e Reeducação Postural Global (R.P.G.)

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Send this to a friend