CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Os riscos da tríade da mulher atleta: Aprenda mais

Esportes e exercícios são atividades saudáveis para meninas e mulheres de todas as idades. Ocasionalmente, uma atleta que se concentra em emagrecer ou perder peso pode comer muito pouco, ou se exercitar demais.

Fazer isso pode causar danos a longo prazo para a saúde. Isso pode também prejudicar o desempenho atlético, ou tornar necessário limitar, ou parar o exercício.

 

ballet dancer

 

Três doenças inter-relacionadas podem desenvolver-se quando uma garota ou mulher jovem vai aos extremos em fazer dieta, ou exercícios. Juntas, estas condições são conhecidas como a “tríade da mulher atleta”.

A Tríade da mulher atleta é uma condição que afeta geralmente atletas como ginastas, dançarinas ou levantadoras de peso.

Distúrbios alimentares, amenorreia e osteoporose afetam certos grupos de atletas, muitas vezes ocorrem como sintomas para esta síndrome. Distúrbios alimentares, amenorreia (perda do ciclo menstrual) e o desenvolvimento da osteoporose só afetará negativamente a energia dos atletas.

Cada componente da Tríade da mulher atleta pode ocorrer nas formas leve a grave, com diferentes sintomas e prejuízo na qualidade de vida. Nem todos os componentes precisam estar presentes, mas se um componente é encontrado, o médico deve verificar se a atleta apresenta os outros.

 

Epidemiologia

A prevalência de irregularidades menstruais, transtornos alimentares e baixa mineralidade óssea varia amplamente na população em geral e na comunidade atlética.

Em mulheres que participam em esportes que enfatizam a estética ou a magreza, como balé ou corrida, a prevalência de amenorreia secundária pode ser tão elevada como 69%, em comparação com 2% a 5% na população em geral.

Transtornos alimentares, incluindo uma gama de irregularidades alimentares, que não são necessariamente critérios para transtornos graves, tais como a anorexia nervosa e a bulimia nervosa, também é bastante comum na comunidade atlética.

Mais de 70% dos atletas de elite que competem em esportes de peso estão de dieta e têm algum tipo de padrão alimentar desordenado, com o objetivo de reduzir o peso antes da competição.

A prevalência de baixa densidade óssea mineral na atleta feminina tem sido estudada também. A prevalência de osteopenia varia de 22% a 50% em atletas femininas, com abrangência de 0% a 13% de osteoporose

 

 

Transtornos alimentares

Atletas tentam restringir sua dieta a fim de manter uma baixa gordura corporal, o que provoca um desequilíbrio de energia.

A restrição da ingestão alimentar do atleta leva ao balanço energético negativo.

 

Amenorreia

Transtornos alimentares afetam regulamento do cérebro dos ovários. Problemas que ocorrem com os ovários podem causar a ausência de um período menstrual.

A amenorreia ocorre em cerca de 50 por cento dos atletas como corredores e dançarinos de balé. Amenorreia tem duas formas: primária e secundária.

A amenorreia primária é quando o ciclo menstrual nunca se inicia.

Amenorreia secundária ocorre quando não há menstruação durante 6 meses ou uma ausência de 3, ou mais ciclos menstruais consecutivos.

 

Osteoporose

Uma perda de exposição de estrogênio levará a osteoporose, que leva a óssea fragilidade e fraturas por estresse.

Aproximadamente 90% do acúmulo mineral ósseo ocorre no final da adolescência.

 

 

Tratamento da tríade da mulher atleta

O tratamento deve incluir o reconhecimento da doença, prevenção, correção do deficit de energia, aumentar o cálcio da dieta, manter uma boa saúde óssea, e resumir a função menstrual normal.

Para superar os efeitos da Tríade da mulher atleta, pacientes vão precisar de um tratamento multidisciplinar e uma equipe constituída por um médico, nutricionista, psicólogo e um treinador de atletismo.

Um paciente com história de fraturas por estresse deve se submeter a um check-up especializado.

Isto inclui a uma avaliação da história de ciclo menstrual, consulta nutricional, exames de densidade óssea (densitometria óssea) e consulta psicológica para possíveis transtornos alimentares.

Clinica Hong Jin Pai Sao Paulo e1621991307344

RUA SAINT HILAIRE 96 – JARDIM PAULISTA – SÃO PAULO – SP

Clínica de Dor, Fisiatria e Acupuntura Médica

Clínica médica especializada localizada na região dos Jardins, próximo à Av. Paulista, em São Paulo — SP.

Centro de Dor, com médicos especialistas pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Tratamento por Ondas de Choque, Infiltrações, Bloqueios anestésicos e Acupuntura Médica

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM-SP: 158074 / RQE: 65523 - 65524 | Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Área de Atuação em Dor pela AMB. Doutorando em Ciências pela USP. Pesquisador e Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do HC-FMUSP. Diretor de Marketing do Colégio Médico de Acupuntura do Estado de São Paulo (CMAeSP). Integrante da Câmara Técnica de Acupuntura do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP). Secretário do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED). Presidente do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira de Regeneração Tecidual (SBRET). Professor convidado do Curso de Pós-Graduação em Dor da Universidade de São Paulo (USP). Membro do Conselho Revisor - Medicina Física e Reabilitação da Journal of the Brazilian Medical Association (AMB).  

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Send this to a friend