AVISO: Estamos atendendo normalmente de segunda a sábado.

A cervicalgia, também conhecida como dor no pescoço, pode ter diversas causas. Mais comumente, pode ser devido à torcicolo, tensão muscular ou síndrome dolorosa miofascial. Mais raramente, pode irradiar para a cabeça ou braços.

Aprenda mais sobre a cervicalgia, suas causas e tratamentos.

Radiculopatia – Dor irradiada. O que você precisa saber

A radiculopatia é uma condição clínica que envolve um ou mais nervos resultando em comprometimento da função (uma neuropatia). O local da lesão da radiculopatia está no nível da raiz do nervo espinhal. O resultado é dor (conhecida como dor radicular), fraqueza nos membros, dormência/parestesia e dificuldade em controlar músculos específicos.

Em uma radiculopatia, o problema ocorre no local ou cerca da origem da raiz do nervo quando este sai da medula espinhal, mas a dor e os sintomas que acompanham normalmente irradiam para a parte do corpo que é suprida por aquele nervo específico.

Cefaléia Crônica Diária

As cefaleias primárias (o tipo mais comum de cefaleia) podem evoluir com piora da frequência e intensidade das crises, chegando a se transformar em cefaleia crônica diária. Esta condição é caracterizada por sintomas de dor de cabeça quase todo dia, ou, em muitos casos, dores diárias, por longos períodos.

O que é Cervicalgia? Quais as causas, sintomas e tratamento?

A cervicalgia (dor ou rigidez do pescoço) normalmente é o resultado do enfraquecimento dos músculos ao longo do tempo devido a má postura ou mau uso.

O pescoço (região cervical) tem como funções suportar e movimentar a cabeça, trata-se da parte inicial da coluna vertebral, a qual compõe a região cervical, composta por sete vértebras, que são as C1 a C7. A cervical inicia-se logo abaixo do crânio e termina no início da região torácica.

Entre todas as vértebras, exceto entre a C1 e a C2, existe uma estrutura chamada disco intervertebral, cuja função é absorver os impactos na coluna vertebral, por isso o tecido que o compõe é elástico, formado por fibras e cartilagem.

Desidratação do disco: O que é?

Uma das consequências do processo de envelhecimento do organismo é a desidratação discal, decorrente da doença degenerativa do disco.

Em diversas situações essa desidratação não apresenta sintomas, mas certamente é a causa para algumas patologias na coluna vertebral. Portanto, é importante retardar o início desse processo de desgaste do disco, garantindo assim maior qualidade de vida ao indivíduo e por mais tempo.