AVISO: Informamos que devido ao COVID-19, estamos fechados temporariamente a princípio até o dia 07/04. Para maiores informações, favor entrar em contato via WhatsApp

Você já ouviu falar em Cefaléia Cervicogênica?

A dor de cabeça cervicogênica é uma dor de cabeça crônica que surge das articulações atlanto-occipital e cervical superior e é percebida em uma ou mais regiões da cabeça e / ou face.

A cefaleia cervicogênica é uma das causas mais comuns de dor de cabeça e é frequentemente subdiagnosticada. Aprenda sobre o que é, entenda se você possui esta condição e como tratá-la.

 

 

O que é a cefaleia cervicogênica?

alivie pontos gatilhos de dor com acupuntura

Uma dor de cabeça cervicogênica é uma dor que se desenvolve no pescoço, embora uma pessoa sinta a dor em sua cabeça. Na maioria dos casos, as dores de cabeça cervicogênicas se desenvolvem em um lado da cabeça, começando na parte de trás da cabeça e no pescoço e irradiando para a frente.

É um mal que acomete milhões de pessoas, um incômodo que muitas vezes pode incapacitar as atividades habituais no dia a dia, impedindo a pessoa de conseguir estudar, trabalhar e praticar esportes.

A dor de cabeça crônica, como a enxaqueca, pode transformar a vida de quem sofre com ela, fazendo com que o indivíduo, para se adaptar, acabe por viver em função da dor. É um dos problemas mais comuns e segundo dados médicos, 40% das pessoas sofrem de pelo menos uma dor aguda na região.

A cefaleia cervicogênica é uma dor de cabeça com um componente cervical predominante. Tem como principal causa alguma alteração cervical do pescoço e nuca. Esta alteração pode ser alguma doença que atinge as vértebras cervicais como uma hérnia de disco, osteoartrose cervical, estenose de canal cervical, pinçamento de raízes cervicais, assim como contraturas, torcicolos, problemas posturais que podem acarretar dor cervical e na dor de cabeça. Estudos clínicos e laboratoriais demonstraram que a dor das articulações e músculos cervicais superiores pode ser encaminhada para a cabeça.

A dor causada por uma dor de cabeça cervicogênica começa no pescoço e na parte de trás da cabeça e irradia para a frente da cabeça. As pessoas podem confundir dores de cabeça cervicogênicas com enxaquecas e dores de cabeça tensionais, as quais podem causar dor no pescoço.

 

 

Tipos de cefaléias

Causas comuns de dor de cabeça incluem sinusite, enxaqueca e cefaléia tensional

É interessante diferenciar e informar que existem vários tipos de dores de cabeça, neste artigo vamos focar na cefaleia cervicogênica.

Segundo o International Headache Society existem entre 144 e 150 tipos de cefaleia, mas o que pouca gente sabe é que muitas vezes a origem dessa dor, pode estar na má postura e a solução, na fisioterapia.

A cefaleia cervicogênica é responsável por 15% a 20% de todas as dores de cabeça e consiste em uma disfunção nos primeiros segmentos da coluna cervical.

Outro diagnóstico importante a ser lembrado em caso de dores orofaciais é a Síndrome Dolorosa Miofascial, condição musculoesquelética comum de dor no corpo, devido a contraturas musculares e bandas tensionais, que podem gerar dor irradiada.

 

Algumas causas de cefaléias

Enxaqueca ou Cefaléia? Como saber?

Enxaqueca ou Cefaléia? Como saber?

 

As dores de cabeça cervicogênicas resultam de problemas estruturais no pescoço e geralmente são causadas por problemas com vértebras na parte superior da coluna, chamadas vértebras cervicais, e especificamente a vértebra C2-3.

Muitas são as causas da cefaleia cervicogênica, mas dentre as principais estão:

  • Tensão,
  • Preocupação,
  • Ansiedade
  • Estresse

Observa-se que os fatores emocionais estão diretamente relacionados com as dores de cabeça nesta região em especial porque os problemas emocionais causam um excesso de contratura muscular na região dos ombros, pescoço, músculo trapézio e músculos pericranianos como o temporal, masseter e occipital, causando a patologia. A dor pode surgir de um lado ou ambos os lados.

Hábitos ruins no dia a dia podem agravar o quadro. Por isso, deve sempre prestar atenção na postura e, principalmente, tomar cuidado com os movimentos do pescoço, área mais próxima das três primeiras vértebras cervicais, a região onde se origina a cefaleia cervicogênica.

 

 

Sintomas da cefaléia cervicogênica

A cefaleia cervicogênica é caracterizada pela dor de cabeça que apresenta sinais de participação cervical e pode ser diagnosticada através dos seguintes sintomas:

  • Dor cervical semelhante precipitada por movimento do pescoço ou má-sustentação da cabeça;
  • Redução da movimentação do pescoço;
  • Dor na mão, ombro e pescoço ou ocasionalmente dor no braço de natureza radicular
  • Rigidez no pescoço,
  • Alterações do sono,
  • Intolerância a luz
  • Náuseas e vômitos.

A crise cefaleica ocorre geralmente de duas a três vezes por semana e tem duração de horas ou até de dois a quatro dias. A dor pode ser moderada, não intensa, geralmente de natureza não pulsátil, começando no pescoço e espalhando-se para as áreas óculo frontotemporal, onde, em geral, é mais intensa.

A partir dos sintomas, de anamnese e, eventualmente, exames, poderá ser realizado o diagnóstico e identificar o tipo de cefaleia, uma vez diagnosticada, um médico ortopedista, neurologista ou um fisioterapeuta são frequentemente consultados para o tratamento.

 

 

Como é o diagnóstico da dor de cabeça cervicogênica?

Há um conjunto de critérios de diagnóstico estabelecidos pela International Headache Society. Isto. inclui vários dos sinais e sintomas listados acima.

Às vezes, uma injeção de anestésico local pode ser feita nos músculos da parte posterior da cabeça. Isso bloqueia temporariamente o nervo occipital maior. Isso resulta em uma diminuição da dor para muitas pessoas com dor de cabeça cervicogênica. Os resultados são temporários, portanto, este é um teste de diagnóstico, não uma estratégia de tratamento.

Exames laboratoriais e de imagem podem ser utilizados para se afastar outras causas de dores de cabeça crônicas.

 

 

Qual o tratamento da cefaléia cervicogênica?

De acordo com o caso e as características clínicas de cada paciente, o médico irá indicar uma terapia. O tratamento é divido em medidas físicas e medicamentosas.

É fundamental tratar o problema desde a raiz, isto é, resolver a origem do problema, isto inclui exercícios específicos que corrigem a postura e trabalham as musculaturas mais profundas que envolvem a coluna cervical.

O médico também irá orientar o paciente sobre fatores agravantes do problema, como o mau posicionamento de um computador na mesa do trabalho ou hábitos posturais inadequados.

É muito importante corrigir a postura quando alterada, para isso a fisioterapia com reorganização postural, como o RPG, pode ser indicada. Outras técnicas de fisioterapia como a terapia craniossacral, termoterapia, TENS, laser, ultrassom, digitopressão, técnicas de relaxamento manual como o shiatsu podem ser incluídas no tratamento.

As pessoas podem trabalhar com um fisioterapeuta para desenvolver programas de tratamento especializados. Na primeira consulta, um fisioterapeuta identificará a fonte da dor. A partir daí, eles podem estimular o tecido mole e mover as articulações para aliviar os sintomas dolorosos.

Terapias como a acupuntura são extremamente eficientes no tratamento da cefaleia cervicogênica. A acupuntura é uma técnica milenar e faz parte da Medicina Tradicional Chinesa, baseada em um antigo pensamento filosófico chinês e na observação dos fenômenos naturais, vem sendo amplamente utilizada, com relativa frequência nos últimos anos e está cada vez mais em evidência sendo uma especialidade em ascensão, tanto na área médica, como na área da fisioterapia.

Sua eficácia vem sendo estudada, existindo evidências dos benefícios da utilização da técnica, como terapia no tratamento dos pacientes portadores de cefaléia. A acupuntura pode utilizar métodos de estímulos ao Sistema Nervoso Central, onde ocorre a liberação de endorfina, serotonina e ópióides, levando a diminuição da intensidade da dor, redução de freqüência das crises e consumo medicamentoso, não apresentando efeitos colaterais.

Muitos pacientes evoluem com dor miofascial secundária associada, e o bloqueio e infiltração de pontos gatilhos pode ser um tratamento com resultados satisfatórios.

O tratamento medicamentoso, por sua vez, poderá acompanhar as terapias citadas acima, incluindo analgésicos, ansiolíticos, anti-inflamatórios.

Outra forma de tratamento é o bloqueio de nervo occipital (localizado na nuca). O bloqueio pode ser feito no nervo occipital maior, menor, raízes de C2 ou outras raízes e tem muito resultado clínico. Um bloqueio é feito pelo médico fisiatra (especialista em reabilitação e dor), com um anestésico local, infiltrando-se o local com xilocaína ou outro anestésico local, acrescentando-se ou não um corticoide. Eles geralmente proporcionam alívio da dor e podem ajudar a determinar a fonte da dor. Pode-se usar também a toxina botulínica no tratamento (botox) com sucesso.

 

Prevenção da cefaléia cervicogênica

Postura para dormir prevenção de cefaléia

Postura adequada para dormir – apoio nas pernas e travesseiro com altura ideal

Começar desde já a pensar em prevenir a cefaléia cervicogênica é a melhor medida evitar problemas futuros. Existem exercícios muito simples, que podem ser feitos a qualquer hora e em qualquer lugar, como movimentar a cabeça para frente e para trás em ritmo lento, isto proporciona alívio da tensão no pescoço.

Evitar poltronas ou colchões muito macios e não permanecer na mesma posição por mais de 20 minutos, falar ao telefone, segurando com as mãos e não com os ombros, ler com o livro posicionado na altura dos olhos, para evitar ficar com a cabeça muito baixa.

Observar a própria postura ao longo do dia e corrigir quando necessário, bem como fortalecer os músculos que suportam o pescoço e a coluna é extremamente importante.

 

 

Conclusão

Em todos os casos o paciente acometido com cefaleia cervicalgênica poderá ser orientado de várias formas, de acordo com o grau clínico que a patologia se apresentar.

Uso de analgésicos comuns, exercícios, fisioterapia, terapias como a acupuntura são tratamentos extremamente eficazes, no entanto, a cura continua dependendo do bom senso e adequação do paciente no dia a dia, para prevenir ou curar a cefaleia cervicogênica. São pequenas mudanças que podem trazer grandes resultados.

 

 

Referências bibliográficas

CERVICOGENIC HEADACHES: AN EVIDENCE-LED APPROACH TO CLINICAL MANAGEMENT

Cervicogenic Headache: A Review of Diagnostic and Treatment Strategies
Atualizado em 21 de dezembro de 2019

6 Comentários

Deixe o seu comentário.

Deixe o seu comentário

Send this to a friend