AVISO - COVID-19: Estamos com atendimento segunda/terça/quinta/sexta/sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

Tratamento de dor crônica: O que você precisa saber

O que é dor crônica?

Existe cerca de 40 milhões de brasileiros que sofrem de dor crônica, que é definida como a dor que dura mais que seis meses.

Dor crônica pode ser leve ou excruciante, episódica ou contínua, meramente inconveniente ou totalmente incapacitante.

Com dor crônica, sinais de dor permanecem ativos no sistema nervoso por meses ou até anos. Isso pode ter um custo físico e emocional na pessoa.

As mais comuns fontes de dor, tem raízes em dores de cabeça, dor nas juntas, dor causada por traumas/lesões e dor nas costas. Outros tipos de dores crônicas incluem tendinite, sinusite, síndrome do túnel carpal, e a dor que afeta partes específicas do corpo, como os ombros, pélvis e pescoço.

Dores generalizadas de músculos ou nervos também podem desenvolver em condição crônica.

Dor crônica pode ser originada com um trauma, lesão inicial ou infecção, ou pode ter uma causa de dor contínua. Algumas pessoas sofrem de dores crônicas sem ter tido nenhum ferimento ou evidência de dano ao corpo.

O teor emocional da dor crônica também pode fazer a dor piorar. Ansiedade, estresse, depressão, raiva e fadiga interagem de forma complexa com a dor crônica e pode piorar a produção natural de analgésicos do corpo; além disso, estes sentimentos negativos podem aumentar o nível de substancias que aumentam a dor, causando um ciclo vicioso de dor para a pessoa. Mesmo as defesas básicas do corpo podem ser comprometidas: há evidencias consideráveis que a dor sem trégua pode piorar o sistema imunológico.

Por causa deste link entre mente e corpo associado a dor crônica, tratamentos efetivos requerem endereçamento psicológico tanto quanto condições de aspectos físicos.

Impacto da dor crônica

A dor crônica pode afetar a qualidade de vida e a produtividade. Como resultado, é geralmente acompanhado por fadiga, insônia, ansiedade, depressão e outros problemas.

Além disso, o impacto econômico é impressionante. O custo anual da dor crônica – incluindo o custo do tratamento e a perda de produtividade – foi estimado em quase US $ 635 bilhões só nos Estados Unidos, tendo grande impacto social e econômico.

Quais são os sintomas da dor crônica?

tratamento de dor cronica centro de dor sao paulo

Os sintomas da dor crônica incluem:

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Dor de branda a severa que nunca passa[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Dor que pode ser descrita como cortante, que queima, que coça ou elétrica[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Sentimento de desconforto, irritação, pressão ou enrijecimento[/content_box]

Dor não é um sintoma que existe por si só. Outros problemas associados a dor podem incluir:

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Fadiga[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Insônia[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Afastamento de atividade ou o aumento da necessidade de descansar[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Sistema imunológico enfraquecido[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Mudanças no humor incluindo falta de esperança, medo, depressão, irritação, ansiedade e estresse[/content_box]

[content_box type=”without-header” text_color=”dark” color=”#00B2EE”]Invalidez[/content_box]


Tratamento para dor crônica

escala visual dor

Há uma variedade de opções para o tratamento da dor crônica. Sob a categoria geral de medicamentos, existem terapias orais e tópicas para o tratamento da dor crônica. Medicamentos orais incluem aqueles que podem ser tomados por via oral, como antiinflamatórios não-esteróides, analgésicos e opióides. Também estão disponíveis medicamentos que podem ser aplicados à pele, seja como uma pomada ou creme ou por um adesivo aplicado na pele.

Algumas pessoas podem precisar de analgésicos mais fortes, como aqueles que contem morfina. Medicamentos anti-convulsionantes e antidepressivos funcionam em alguns casos.

Há muitas coisas que podem ajudar com sua dor que não envolvem medicamentos. Essas coisas podem ajudar a aliviar um pouco a dor e reduzir os medicamentos necessários para controlar sua dor. Exemplos incluem exercícios, melhor realizados sob a direção de um fisioterapeuta. Existem também modalidades alternativas, como a acupuntura.

Se outra condição, com diabetes é envolvido, um bom tratamento desta doença pode aliviar a dor. O correto tratamento desta condição pode também prevenir futuros danos nos nervos.

Em casos difíceis de se tratar, um especialista em dor pode usar um dispositivo invasivo ou implantável para lidar mais efetivamente com a dor. Estimulações elétricas dos nervos envolvidos em dores neuropáticas podem controlar significantemente os sintomas da dor.

Outros tipos de tratamentos podem também ajudar com dor neuropática. Alguns destes incluem:

  • Fisioterapia
  • Tratar com um conselheiro (terapeuta)
  • Terapia de relaxamento
  • Massagem terapêutica
  • Acupuntura

Infelizmente, a dor crônica frequentemente responde pouco a tratamentos padrões de dor e ocasionalmente podem piorar em vez de melhorar com o tempo. Para algumas pessoas, isso pode levar a vários tipos de invalidez. Uma abordagem multidisciplinar que combina terapias, porém, pode ser uma forma muito efetiva para promover o alivio da dor crônica.

Diagnosticando a dor crônica

ressonancia do manguito rotador dor em ombro

Para diagnosticar a dor crônica, o médico ira conduzir uma avaliação clínica e exame físico.

Ele deve perguntar questões sobre como o paciente descreveria a dor, quando a dor ocorre ou quando algo específico dispara a dor. O médico pode também solicitar exames de sangue e testes nos nervos.

1 Comente

Deixe o seu comentário.

    Deixe o seu comentário

    Send this to a friend