CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Tratamento para Fibromialgia

A fibromialgia é uma doença reumatológica que atinge cerca de 3% dos brasileiros. Os homens são menos acometidos pela síndrome, sendo mais comum que a doença se manifeste em mulheres com faixa etária entre 30 e 55 anos. 

O principal sintoma da fibromialgia é a dor crônica por todo o corpo. Segundo alguns estudos, o cérebro de pacientes que possuem a doença interpretam o estímulo da dor com mais intensidade, o que torna a sensação de dor maior e mais incômoda. 

 

Saiba mais sobre a fibromialgia, suas causas, sintomas e tratamento. 

 

Ainda não foi possível descobrir a causa da condução e também não existe cura para a síndrome. Contudo, o tratamento para fibromialgia tem se mostrado eficaz para controle dos sintomas e proteção da qualidade de vida dos doentes.

Continue a leitura e saiba mais.

Para se chegar ao diagnóstico de fibromialgia não são necessários exames laboratoriais ou de imagem, isso porque não é possível identificar nenhuma alteração significativa nesses exames causadas diretamente pela fibromialgia. 

A síndrome é diagnosticada através de uma minuciosa avaliação dos sintomas apresentados pelo paciente, 4 critérios são importantes para se chegar a um diagnóstico preciso: 

  1. Presença dos sintomas há, pelo menos, 03 meses
  2. Índice de dor generalizada (IGD)  ≥ 7
  3. Escala de intensidade de sintomas (EIS) ≥ 5
  4. Não haver outro diagnóstico que explique a presença dos sintomas
Fibromialgia - o que é, sintomas, causas e tratamentos. Aprenda mais
Watch this video on YouTube.
Inscreva-se YouTube - Vídeos de Dor

Sintomas de fibromialgia

Os pacientes diagnosticados com fibromialgia podem apresentar diversos sintomas e a intensidade de cada um deles também pode variar de pessoa para pessoa. 

Porém, existem alguns sintomas que são mais comuns, entre eles estão: 

  • Presença de pontos dolorosos na musculatura (pontos pré-estabelecidos)
  • Cansaço frequente, sensação constante de fadiga
  • Alterações do sono
  • Enrijecimento muscular, principalmente ao acordar
  • Alterações cognitivas como falta de memória ou dificuldade de concentração
  • Sensação de formigamento nas mãos e nos pés
  • Sensação de pernas inquietas antes de dormir
  • Dor por mais de três meses em todo ou qualquer parte do corpo
  • Alterações do hábito intestinal

 

Além desses sintomas, em  pacientes da síndrome de fibromialgia são comum quadros secundários de depressão e ansiedade, devido, principalmente, às limitações que a doença impõe sem o tratamento adequado. 

Tratamento para Fibromialgia

2 2

Apesar de não existir cura para a fibromialgia, é possível que o paciente mantenha a rotina de vida o mais próxima do normal possível com o tratamento adequado. 

O tratamento será indicado baseado nos sintomas apresentados e na intensidade deles, dessa forma cada paciente será exposto a um tratamento específico para o quadro de sintomas que apresenta. 

Vamos apresentar agora alguns passos que são importantes no tratamento para fibromialgia: 

 

Apresentação ao paciente

Para um tratamento eficiente o primeiro passo é apresentar ao paciente seu quadro. Para o sucesso do tratamento é preciso que o paciente esteja consciente a respeito dos sintomas, ele deve saber que não se trata de uma doença progressiva e que os sintomas podem ser controlados. 

Essa apresentação da doença faz toda a diferença no sucesso futuro do tratamento, que depende da participação ativa do paciente em todas as etapas, principalmente no início, período em que precisará ter paciência até notar a redução efetiva dos sintomas. 

 

Tratamento Individualizado 

Como dito anteriormente, cada paciente apresenta diferentes tipos e níveis de sintomas no quadro de fibromialgia, por isso é necessário realizar um tratamento individualizado a partir do diagnóstico primário da doença para reduzir os sintomas e atingir uma melhora funcional do paciente. 

 

Alimentação saudável 

Outro ponto bastante importante no tratamento para fibromialgia é a alimentação do paciente, para controlar os sintomas é preciso inserir alguns alimentos na dieta e evitar outros. 

Uma alimentação saudável e equilibrada é imprescindível para uma vida melhor, no caso os pacientes de fibromialgia devem buscar principalmente nutrientes que ajudam no fortalecimento e relaxamento muscular, alimentos com ação anti-inflamatória, que melhoram a circulação sanguínea, etc. 

O que comer 

  • Cenoura e batata-doce 

De acordo com um estudo publicado pelo  BMC Complementary and Alternative Medicine, alimentos ricos em carotenóides podem ajudar no alívio da dor causada pela fibromialgia. Os carotenóides são encontrados principalmente em raízes e tubérculos. 

  • Frutas vermelhas 

Frutas vermelhas como framboesa, mirtilos, amora, etc, são ricas em flavonóides que também são muito eficientes no alívio de dores causadas pela fibromialgia. 

  • Gengibre 

O consumo de gengibre ajuda a diminuir a resposta inflamatória causada pela fibromialgia. 

Um estudo publicado pelo Inflammopharmacology encontrou indícios de que além da ação anti-inflamatória, o gengibre auxilia no tratamento de distúrbios comportamentais e cognitivos como, por exemplo, depressão e ansiedade. 

  • Banana

A fruta é rica em magnésio que é muito eficiente no relaxamento muscular. É indicado para pacientes de fibromialgia ingerir pelo menos uma banana por dia. 

  • Milho 

O milho também é uma poderosa fonte de magnésio, e além disso é rico em vitamina A, vitaminas do complexo B e ferro. Também é rico em carboidrato, fonte de energia para o organismo capaz de atenuar os sintomas de fadiga e cansaço causados pela síndrome. 

  • Repolho 

O repolho é rico em enxofre, e melhora o metabolismo eliminando toxinas do organismo, limpando as células e reduzindo o risco de inflamações. 

O que não comer 

  • Alimentos ultraprocessados
  • Embutidos 
  • Alimentos ricos em oxalatos, como espinafres, acelga ou beterraba.
  • Alimentos ricos em purinas, como vísceras, carnes vermelhas e mariscos.
  • Alimentos ricos em gorduras saturadas, como carnes vermelhas gordas, produtos de charcutaria e de salsicharia, manteiga e lacticínios gordos.
  • Alimentos vegetais da família das solanáceas, como tomate, batata e berinjela.
  • Álcool, café, chá, açúcares e sal.

 

Atividade Física

Os exercícios físicos são fundamentais no tratamento de pacientes de fibromialgia. Através da atividade física regular é possível alcançar fortalecimento muscular, flexibilidade musculoesquelética, melhora da circulação sanguínea, controle da pressão arterial, etc. 

Além desses benefícios, um estudo apresentado no Congresso Brasileiro de Reumatologia comprovou benefícios alcançados através de atividade física em relação ao limiar da dor, flexibilidade, fadiga, sono, rigidez articular, função física, vitalidade, saúde mental, dor e componente físico na avaliação de qualidade de vida.

 

Rotina saudável de sono 

A questão do sono para pacientes com fibromialgia é um ponto complicado já que um dos sintomas comuns da síndrome é a insônia ou o sono não restaurador. 

Ao ter problemas com a rotina do sono o paciente entra em um ciclo onde a fibromialgia afeta o sono e a falta de um sono restaurador influencia na piora dos sintomas da síndrome. 

O sono profundo, também conhecido como sono nãoREM é o mais afetado pela síndrome, a ausência de um período de sono restaurador faz com que se tenha a sensação de não ter dormido durante a noite, isso faz com que o paciente acorde cansado, o que afeta o seu humor e a sua energia. 

Além do sono ter a função de descansar o corpo, ele possui funções ainda mais abrangentes e necessárias ao organismo: 

  • Reparação tecidual: O sono adequado permite a regeneração e reparação tecidual.
  • Saúde Física e Mental: Melhora da energia durante o dia, produtividade e equilíbrio.
  • Combate a dor: Ajuda a reduzir a mialgia, fadiga e melhora o controle da dor.
  • Diminui o cansaço crônico: Benefícios a médio e longo prazo no controle do cansaço.

Por isso é necessário buscar maneiras de retomar uma rotina saudável de sono para que o corpo como um todo possa responder de forma positiva ao tratamento da doença. 

 

Tratamento farmacológico 

A medicação através de fármacos é muito utilizada, principalmente em crises mais severas de fibromialgia. 

É comum também a prescrição de medicamentos no início do tratamento onde é necessário o alívio dos sintomas para dar andamento ao tratamento através de outras intervenções. 

Os medicamentos mais utilizados são: 

Esses fármacos vão atuar na redução dos sintomas possibilitando que os pacientes retomem uma rotina que afete minimamente a sua qualidade de vida. 

É importante ressaltar que todo medicamento deve ser prescrito pelo médico responsável pelo tratamento para fibromialgia do paciente. 

 

Acupuntura 

A acupuntura é uma técnica terapêutica originária da China e usada há milênios que consiste na inserção de pequenas agulhas no corpo em pontos específicos para atingir o resultado em determinados tratamentos. 

A acupuntura traz inúmeros benefícios para a saúde dos pacientes de fibromialgia, é um tratamento eficiente para a redução de sintomas. 

Alguns efeitos da acupuntura em pacientes com fibromialgia: 

  • Ação analgésica 
  • Ação anti-inflamatória
  • Relaxamento muscular
  • Melhora da circulação sanguínea
  • Fortalecimento da imunidade
  • Ação ansiolítica
  • Redução de ansiedade

 

Técnicas de relaxamento 

As técnicas de relaxamento podem ser utilizadas como terapia complementar no tratamento de fibromialgia. 

Apesar de não serem essenciais, podem contribuir muito para a melhora de sintomas da doença.

Técnicas como massagem e meditação atuam diretamente no relaxamento corporal, aliviando sintomas de rigidez muscular e dores, além de trazer benefícios para o sono do paciente. 

 

Tratamento psicológico 

Quadros secundários de depressão e ansiedade estão relacionados diretamente à síndrome de fibromialgia. 

Isso acontece muitas vezes devido à limitação que a doença causa na vida dos pacientes interferindo diretamente na rotina diária e em algumas vezes impedindo o convívio social e tirando a capacidade laborativa do portador. 

Assim como no caso da rotina de sono, os quadros de depressão e ansiedade se tornam um círculo vicioso para pacientes com fibromialgia. 

Os quadros de depressão podem dificultar o tratamento para fibromialgia, impedindo que o portador realize ações que para a maioria das pessoas pode parecer simples como, por exemplo, manter uma rotina alimentar, praticar exercícios físicos, etc. 

Por esse motivo é importante aliar todo o tratamento de fibromialgia ao tratamento psicológico.

Através de terapia o paciente vai aprender por meio do diálogo a entender os aspectos da doença em sua vida e conseguirá lidar melhor com a forma em que a doença o afeta.

O principal motivo do subdiagnóstico da fibromialgia é a desinformação.

Tratamento de fibromialgia: quanto mais cedo melhor

É importante conhecer os sintomas da fibromialgia e estar atento caso você apresente esses sintomas por longo período. 

O principal motivo do subdiagnóstico da fibromialgia é a desinformação, muitas vezes os pacientes recorrem a inúmeros médicos e realizam tratamentos de sintomas separadamente o que pode atrasar muito o diagnóstico. 

No tratamento para fibromialgia, assim como em outras inúmeras doenças, o diagnóstico precoce pode tornar o tratamento mais eficiente, além de evitar que o paciente conviva com os sintomas por longos períodos, protegendo a sua qualidade de vida. 

Clinica Hong Jin Pai Sao Paulo e1621991307344

RUA SAINT HILAIRE 96 – JARDIM PAULISTA – SÃO PAULO – SP

Clínica de Dor, Fisiatria e Acupuntura Médica

Clínica médica especializada localizada na região dos Jardins, próximo à Av. Paulista, em São Paulo — SP.

Centro de Dor, com médicos especialistas pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Tratamento por Ondas de Choque, Infiltrações, Bloqueios anestésicos e Acupuntura Médica

Dr. Marcus Yu Bin Pai

CRM-SP: 158074 / RQE: 65523 - 65524 | Médico especialista em Fisiatria e Acupuntura. Área de Atuação em Dor pela AMB. Doutorado em Ciências pela USP. Pesquisador e Colaborador do Grupo de Dor do Departamento de Neurologia do HC-FMUSP. Diretor de Marketing do Colégio Médico de Acupuntura do Estado de São Paulo (CMAeSP). Integrante da Câmara Técnica de Acupuntura do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP). Secretário do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED). Presidente do Comitê de Acupuntura da Sociedade Brasileira de Regeneração Tecidual (SBRET). Professor convidado do Curso de Pós-Graduação em Dor da Universidade de São Paulo (USP). Membro do Conselho Revisor - Medicina Física e Reabilitação da Journal of the Brazilian Medical Association (AMB).  

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Send this to a friend