CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Conheça os principais pontos de dor da Fibromialgia

Os pontos de dor da fibromialgia foram durante muitos anos um dos principais critérios para o diagnóstico da doença. Embora outros sintomas, dentre eles cansaço excessivo, distúrbios do sono e formigamento nas mãos e nos pés, estejam presentes, sem dúvidas, a dor é a manifestação clínica mais marcante da condição. 

Ainda pouco entendida, a patologia é caracterizada por dor generalizada no corpo que pode se tornar mais intensa quando alguns pontos são pressionados. Esses locais são conhecidos como “pontos da fibromialgia”.

Leia também: “Fibromialgia: causas, sintomas e tratamento”

Continue a leitura e entenda melhor o que e quais são os pontos de dor da fibromialgia.

O que são os pontos de dor da fibromialgia?

Pontos de dor são regiões específicas de maior sensibilidade à dor. No caso da fibromialgia, esses pontos têm o tamanho aproximado de uma moeda de cinco centavos e localizam-se principalmente ao redor das articulações, embora a condição em si não tenha relação com o sistema articular. 

A origem do desconforto causado pela doença ainda não está totalmente compreendida. De acordo com um estudo publicado no The Journal of PainTrusted Source, ao que tudo indica o sintoma possui um gatilho miofascial. Falaremos mais sobre isso adiante. 

Embora demarquem o quadro doloroso típico da condição, os pontos sensíveis não são os únicos locais da doença. Muitos pacientes queixam-se de fadiga muscular e dor crônica generalizada. 

Como não se trata de uma patologia consistente, é difícil definir com exatidão quais serão as áreas do corpo afetada por ela. Algumas pessoas sentem dores intensas em algumas regiões em um dia, e em outros locais no dia seguinte, passando ainda alguns dias sem nenhuma dor.

Fibromialgia - o que é, sintomas, causas e tratamentos. Aprenda mais
Watch this video on YouTube.
Inscreva-se YouTube - Vídeos de Dor

Não se sabe exatamente se os espasmos estão por trás do problema.

O que causa os pontos de dor?

O anestesiologista e analista do The Washington Pain Center, Washington, D.C., John Dombrowski, defende que a dor tem relação com espasmos musculares. Ele explica que os músculos sofrem contrações musculares involuntárias, o que chamamos de espasmos, quando há falta de oxigênio e sangue, o que causa acúmulo de ácido e dióxido de carbono.

Esse processo produz um ciclo, gerando mais dor nos músculos e por consequência espasmos cada vez maiores. 

Apesar das hipóteses, ainda não há uma resposta assertiva. Não se sabe exatamente se os espasmos estão por trás do problema ou mesmo o que acarretaria esses espasmos em um primeiro momento.

Quais são os pontos de dor da fibromialgia?

pontos de dor da fibromialgia

São conhecidos 18 pontos de dor da fibromialgia, distribuídos por todo o corpo. Veja a seguir: 

  • 2 pontos na parte da frente do pescoço;
  • 2 pontos na parte de trás do pescoço;
  • 2 pontos na parte superior do peito;
  • 4 pontos na parte superior das costas; 
  • 2 pontos na dobra dos braços;
  • 2 pontos na região lombar;
  • 2 pontos abaixo das nádegas;
  • 2 pontos nos joelhos.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da fibromialgia é clínico, já que não há ainda nenhum exame capaz de comprovar a doença. 

Geralmente, o médico inicia a avaliação através do histórico de saúde individual e familiar do paciente e em seguida realiza um exame físico completo, que inclui a aplicação de pressão sobre os pontos de dor. 

Em 1990 o American College of Rheumatology incluiu a contagem de pontos dolorosos como critério para diagnóstico da doença. Assim, 11 dos 18 pontos deveriam estar presentes e causar dor por pelo menos 3 meses.

Porém, sabe-se atualmente que esse não é um método eficaz e confiável. Existem algumas justificativas por trás desse argumento. 

A primeira delas é que alguns médicos podem aplicar mais força do que outros, há um grande fator subjetivo relacionado. 

Além disso, a dor pode variar de localização e intensidade no dia a dia, por isso, um dia a pessoa pode apresentar todos os pontos de dor, e no outro apenas alguns deles. 

Por último, enquanto os pontos de dor foram a base para o diagnóstico da fibromialgia muitos outros sintomas crônicos da condição foram ignorados, mesmo os mais comuns como problemas para dormir e fadiga. 

Em 2010 as diretrizes foram atualizadas. Agora já não são necessários os 11 pontos para identificação da doença. Infelizmente muitos pacientes foram subdiagnosticados até então. 

Mais tarde, no ano de 2016, a ACR atualizou os critérios, criando o Índice de Dor Ampliado (WPI). Pesquisas mostram que a utilização do WPI associado à Escala de Gravidade de Sintomas – Symptom Severity –   permite acurácia diagnóstica de 90,8%, sensibilidade de 90,9% e especificidade de 85,9%.

Ambos os testes se baseiam nos sintomas do paciente, dor, cansaço, sintomas cognitivos, distúrbios do sono, etc. 

Com o tempo ficou evidente que apesar da importância do estudo e da avaliação dos pontos de dor da fibromialgia, eles foram aplicados de forma inadequada durante muito tempo. Por causa disso, são necessários critérios que não sejam exclusivamente baseados na contagem desses pontos. 

Continue aprendendo sobre a fibromialgia em “Fibromialgia: causas, sintomas e tratamento”

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Send this to a friend