CENTRO DE TRATAMENTO DE DOR: Dor, Acupuntura Médica, Ondas de Choque, Fisiatria e Fisioterapia.

Estalos no joelho: O que pode ser e qual o tratamento

Os estalos no joelho, cientificamente conhecidos como crepitação articular, são geralmente causados por atrito entre os ósseos, uma consequência da diminuição do líquido sinovial nessa articulação. 

Mas não se preocupe, nem sempre esse sintoma é motivo de alarme, ou seja, não necessariamente é um problema grave que precisará de um tratamento específico. 

No entanto, é essencial ficar de olho, em especial se o barulho vem acompanhado de algum outro sintoma, como dor. Nesses casos, e se a situação se tornar recorrente, consulte um médico ou fisioterapeuta de sua confiança. 

Continue a leitura deste artigo para conhecer as principais causas de estalos no joelho e o tratamento para cada uma delas.

Excesso de peso

Sem dúvidas, a principal causa de estalos no joelho é o sobrepeso. Quando a pessoa está acima do peso, suas articulações tornam-se sobrecarregadas, ou seja, precisam suportar cargas superiores àquelas que deveriam aguentar. 

Assim, toda a estrutura do joelho fica comprometida, o que pode gerar além do barulho, dor ao caminhar e dificuldades para realizar algumas atividades, como subir escadas. 

A solução para o problema é a perda de peso, que ajudará a aliviar a pressão sobre a articulação. Dessa forma, é recomendada uma dieta hipocalórica orientada por nutricionista acompanhada de exercícios físicos de baixo impacto. 

Crepitação patelar

Também uma causa bastante comum de estalos no joelho, a crepitação patelar é uma alteração natural do processo de envelhecimento, embora também possa ter relação com pancadas, inflamação no joelho e com a condromalacia patelar. 

Nem sempre é necessária uma intervenção. Caso não haja dor ou limitação consequente do processo, nenhum tratamento específico é recomendado. Quando a situação é mais grave, são indicadas sessões de fisioterapia, tratamento que inclui o uso de aparelhos e exercícios para alinhar a patela e controlar o desconforto. 

Falta de alongamento e fortalecimento

O joelho é a articulação que une o fêmur a tíbia e a fíbula, de forma mais simples, está entre a coxa e a perna. Nessa região há também um osso menor chamado patela, popularmente conhecida como rótula, que é responsável por proteger a articulação. 

Quando não nos alongamos ou fortalecemos essa estrutura, há aumento de pressão na região, o que causa um maior atrito entre esses ossos. O resultado disso são os estalos. 

Para evitar o problema, basta manter-se sempre ativo, alongando e aquecendo o corpo antes de qualquer atividade física. 

Desalinhamento corporal

O desalinhamento do posicionamento do corpo pode passar despercebido a olho nu, porém, mesmo sendo microscópico, é capaz de desequilibrar as articulações e levar a estalos no joelho. 

Nesses casos, o primeiro passo é avaliar a postura e as articulações da coluna vertebral, dos quadris e dos tornozelos. O fisioterapeuta e o ortopedista são os profissionais mais indicados para essa análise. 

Pode ser necessária a Reeducação Postural Global (RPG), que irá trabalhar justamente o realinhamento do corpo e a redução da sobrecarga sobre as articulações. Pilates e natação também podem ser úteis nesse sentido. 

Artrose no joelho

A artrose no joelho é uma condição caracterizada pelo desgaste da articulação. O problema pode ter diversas causas, dentre elas, pancadas, traumatismo ou mesmo o envelhecimento. 

Esse desgaste, faz com que os ossos que compõem a articulação fiquem mais próximos, resultando em estalos, dor e inchaço. 

Para alívio da dor são recomendadas compressas frias ou quentes, exercícios e anti-inflamatórios, sempre de acordo com a prescrição do seu médico. 

Em casos mais graves, quando a condição prejudica a rotina e a qualidade de vida da pessoa, pode ser necessária cirurgia para colocação de prótese. 

Alterações na anatomia

Apesar de termos, em geral, corpos relativamente diferentes, alguns padrões são esperados para que se considere o indivíduo plenamente saudável. 

Tanto os tecidos como os componentes que compõem o joelho variam entre os indivíduos, o que sofre influência da idade, lesões e de eventos da vida.

Porém, algumas diferenças anatômicas podem fazer com essa articulação seja mais barulhenta ou mesmo menos flexível.   

Cada caso deverá ser investigado de forma individualizada pelo médico, que orientará então o tratamento, que pode incluir medicamentos, fisioterapia ou cirurgias. 

Condromalácia 

Já citamos a condromalácia como uma das causas de crepitação patelar, agora explicaremos melhor do que se trata a condição. Trata-se da degeneração da cartilagem articular da patela, muitas vezes efeito do uso excessivo ou de alguma lesão. 

Normalmente o quadro vem acompanhado por estalos no joelho e dor na parte da frente da articulação que se torna mais intensa com a realização de movimentos que envolvem descarga de peso. 

O tratamento inclui compressas frias, analgésicos, anti-inflamatórios e em alguns casos exercícios de reabilitação para fortalecer a musculatura e melhorar a estabilidade do joelho. 

Lesão de menisco

Vamos retomar um pouco a nossa compreensão sobre a anatomia do joelho para entendermos a lesão de menisco. Os meniscos são estruturas semicirculares compostas de fibrocartilagem localizadas no centro do joelho. 

Eles são essenciais para o funcionamento da articulação, servindo como amortecedores de impacto, lubrificantes, estabilizadores e distribuidores de carga. 

Quando lesionados, levam a dor, estalos no joelho e dificuldades para subir e descer escadas. Dentre as principais causas da condição podemos citar: realizar movimentos rotacionais bruscos, fazer agachamentos muito fundos, levantar muito peso com as pernas ou prender o pé enquanto caminha. 

Geralmente a fisioterapia é indicada para aliviar os sintomas, contudo, a cirurgia é necessária em casos mais graves. 

Lesões ligamentares

Mais um componente da articulação do joelho, o ligamento é um estabilizador passivo, que impede o deslocamento anormal dos ossos. Lesões nessa estrutura também podem causar estalos no joelho, pois o deixam instável. 

Falseio, dor e inchaço também são sintomas comuns nesse caso, variando de acordo com o tipo de lesão sofrida. Geralmente há agravo do quadro quando a pessoa tenta agachar ou cruzar as pernas. 

O tratamento é composto por gelo, laser, mobilização articular manual, tração do joelho, corrente russa e exercícios, e deve ser indicado após uma avaliação das particularidades do caso.

Quando procurar ajuda?

estalos no joelho

Existem alguns sinais de agravamento e você deve ficar de olho. Veja alguns exemplos: 

  • Dor ao movimentar os joelhos
  • Dor ao subir e descer escadas 
  • Dor ao realizar agamento 
  • Vermelhidão 
  • Inchaço

Tais sintomas podem ser indicativos de artrose, rupturas ou inflamações nos ligamentos e nos meniscos. Assim, serão necessários exames médicos para uma investigação mais aprofundada. 

A identificação do problema e seu tratamento de forma precoce são fundamentais para evitar que o quadro se agrave e que hajam maiores prejuízos à saúde e à qualidade de vida da pessoa.

Como é feita a investigação dos estalos no joelho?

O médico irá fazer uma avaliação completa, analisando o histórico clínico e familiar do indivíduo e realizando o exame físico do joelho. Se possível, pedirá ao paciente que reproduza o barulho durante a consulta para que seja mais fácil identificar a sua causa. 

A estabilidade da articulação, a capacidade de movimentação, a presença de líquido e os pontos de dor são avaliados.

Podem ser necessários exames de imagem para complementação do diagnóstico. Nesses casos, costuma ser requerida a ultrassonografia e a ressonância magnética, para estudo da estrutura da articulação. 

Como vimos, na maioria das vezes o tratamento é simples e inclui compressas, medicações e fisioterapia.

Clinica Hong Jin Pai Sao Paulo e1621991307344

RUA SAINT HILAIRE 96 – JARDIM PAULISTA – SÃO PAULO – SP

Clínica de Dor, Fisiatria e Acupuntura Médica

Clínica médica especializada localizada na região dos Jardins, próximo à Av. Paulista, em São Paulo — SP.

Centro de Dor, com médicos especialistas pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Tratamento por Ondas de Choque, Infiltrações, Bloqueios anestésicos e Acupuntura Médica

Dr. Andrew Seung Ho Park

CRM-SP: 157730 / RQE: 67991 | Médico Fisiatra e Neurofisiologista. Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Residência Médica em Fisiatria e Neurofisiologia Clínica (Eletroneuromiografia, Aplicação de Toxina Botulínica tipo A) pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Professor Colaborador do Centro de Estudos Integrados de Medicina Chinesa.

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Send this to a friend