AVISO: NOVO LOCAL DE ATENDIMENTO - Rua Saint Hilaire 96 (a 5 minutos da clínica antiga), de segunda a sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

Tremor nas mãos: o que pode ser?

O tremor nas mãos é algo bastante comum. Você provavelmente já sentiu algo do tipo, seja por estar ansioso, com medo, ou mesmo como reação a algum medicamento forte. Os tremores em si não são uma ameaça à vida, embora possam dificultar a realização de algumas tarefas rotineiras. 

Contudo, é sempre necessário investigar a causa do problema, já que ele pode ser um sinal de alerta para condições neurológicas e degenerativas. 

Ao longo deste artigo, discorreremos sobre o que é o tremor nas mãos, como eles são classificados e especialmente sobre quais distúrbios e condições podem provocá-los.

O que são tremores?

Os tremores nada mais são do que movimentos musculares involuntários e rítmicos, e podem acometer qualquer parte do corpo, embora sejam mais frequentemente percebidos nas mãos e nos braços. 

Fisiologicamente falando, eles acontecem devido a repetidos movimentos de contração e relaxamento sequenciais. 

Tipos de tremor 

A partir do conceito básico apresentado acima, falaremos em diferentes tipos de tremor, classificados quanto ao seu padrão e segundo a suas causas. 

Quanto ao padrão: 

Tremores de repouso

Também conhecidos como tremores estáticos, acontecem quando os músculos estão em repouso e não há ação da gravidade. Geralmente, o sintoma tende a desaparecer quando a pessoa movimenta a região. 

Tremores de ação

Os tremores de ação surgem durante o movimento ou a manutenção de uma determinada postura em oposição à gravidade. Esses, podem ser classificados nos seguintes subtipos: 

Voluntário: Ocorre na finalização de um movimento voluntário e tende a cessar quando o membro é colocado em repouso. Costumeiramente, ocorre esse tipo de tremor nas mãos ao escrever, pressionar um botão ou esticá-las para alcançar um objeto.

Tremores posturais: Ocorrem devido à manutenção do corpo em oposição à força da gravidade, como quando usamos as mãos para segurar um copo ou mesmo mantemos os braços esticados para frente. 

Tremor de intenção: Ocorre quando realizados movimentos em direção a um alvo, geralmente se manifesta assim que a movimentação é acionada. 

Quanto às causas

Tremor fisiológico

Esse é o tipo mais comum de tremor, e geralmente é causado por questões psicológicas. Todas as pessoas o apresentam em algum grau, a maioria em níveis leves, que se manifestam quando as mãos se mantêm estendidas, por exemplo. 

Nesse caso, o sintoma reflete o controle exato, momento a momento da atuação dos nervos nos músculos.

Embora seja praticamente imperceptível, pode tornar-se mais marcante em algumas situações, como quando o indivíduo:

  • Está estressado ou ansioso
  • Deixa de ingerir álcool ou tomar sedativo 
  • Consome muita cafeína
  • Toma certos medicamentos

Tremor essencial

O tremor nas mãos é classificado como essencial quando tem origem em um problema que acomete o sistema nervoso. Normalmente a causa é incerta e mais de uma pessoa sofre com a condição em uma mesma família. 

Esse distúrbio tende a começar a se manifestar em adultos jovens, embora possa surgir em qualquer idade. Inicialmente são sintomas leves, que podem ir se tornando mais perceptíveis com o passar do tempo. Além das mãos, pode afetar os braços e até a cabeça. 

Na maioria dos casos ele não é um grande problema e permanece moderado. Contudo, se em graus mais avançados, pode afetar habilidades importantes como a escrita e a manipulação de utensílios, o que sinaliza a necessidade de uma investigação e um acompanhamento mais rigoroso. 

Tremor secundário

O tremor secundário geralmente se configura como um tremor de repouso, ou seja, costuma aparecer na ausência de movimento e ser minimizado com a alteração da postura muscular. São tremores lentos e mais largos. 

Sua principal característica é a sua origem nas células nervosas dos gânglios basais, uma parte do cérebro que atua suavizando movimentos musculares intencionais. 

Classifica-se esse tipo de tremor nas mãos como secundário por ter, pelo menos na maioria dos casos, origem em certas patologias, predominantemente na Doença de Parkinson.

Embora possam se tornar socialmente embaraçosos, raramente influenciam na execução das tarefas do dia a dia como é o caso dos demais tipos apresentados, afinal, eles tendem a cessar diante de qualquer movimentação. 

Tremor cerebelar

O tremor cerebelar, no que diz respeito a seu padrão, pode ser entendido como um tremor de ação do tipo intenção, já que surge diante de um movimento intencional. Normalmente são movimentos lentos e largos, bem como o tremor secundário. 

É classificado dessa maneira devido a sua origem em lesões no cerebelo, que é a porção do cérebro responsável pelo equilíbrio e pela coordenação motora.

Principais causas e como tratar o tremor nas mãos

A principal preocupação de quem sente tremor nas mãos é descobrir o que pode estar causando esse sintoma. Existem muitas causas possíveis e elas vão de situações simples como fadiga muscular, a doenças mais graves como a famosa Doença de Parkinson. 

Veja abaixo as principais causas relacionadas. 

Crise de ansiedade ou estresse

Você já deve ter percebido que quando estamos ansiosos ou estressados temos a sensação de que o nosso organismo está mais ativo, é até por isso que usamos a expressão “nervos à flor da pele”. 

Em situações como essas o sistema nervoso entra em estado de alerta, como se em breve fosse necessário reagir a uma situação de perigo. Com isso, há uma grande liberação de hormônios estimulantes no organismo, dentre eles a adrenalina, que produz, entre outros efeitos como suor e palpitações, tremor nas mãos. 

Não há motivos para grandes preocupações nesse caso, basta tentar se acalmar, esfriar a cabeça, e quem sabe praticar meditação. Se o caso for mais grave, ou seja, se houver uma manutenção do quadro descrito, uma avaliação médica é necessária. Para essas pessoas, o tratamento inclui medicamentos ansiolíticos e psicoterapia. 

Diminuição do açúcar no sangue

Geralmente quando passamos muito tempo sem comer sentimos fraqueza. Isso pode ser descrito como um episódio de hipoglicemia, ou seja, uma queda acentuada da quantidade de açúcar no sangue. 

Como uma tentativa de reverter esse quadro, o cérebro libera substâncias estimulantes com a intenção de provocar uma reação das células a essa falta de combustível, uma das consequências disso é o tremor. 

Nesse caso, a solução é simples, basta ingerir algum alimento açucarado e de fácil digestão. Evitar passar muito tempo sem se alimentar é o segredo para quem deseja prevenir esse problema. 

Consumo excessivo de cafeína

A cafeína é um forte energético e está presente em muitos alimentos. Se ingerida em grande quantidade causa uma hiperativação do sistema nervoso, imitando os efeitos da adrenalina. Como vimos, o tremor nas mãos é um dos sintomas do aumento da sua concentração no sangue.

Deve-se ficar atento ao consumo dessa substância, dentre outros estimulantes. O tremor é um sintoma simples, mas podem haver outras complicações como aumento da pressão arterial e insônia. 

Uso de certos medicamentos 

Diversos medicamentos podem causar tremores como efeito colateral, dentre eles, antidepressivos, anticonvulsivantes e broncodilatadores. 

As formas como cada um deles irá gerar o sintoma é bastante variada, alguns deles levam ao sintoma por estimularem o sistema nervoso, como é o caso dos exemplos citados, outros podem causar problemas mais graves, como intoxicação de algumas áreas do cérebro. 

Em todo caso, diante de qualquer sinal adverso deve-se consultar o médico responsável pelo tratamento para avaliação da possibilidade de mudanças na medicação.

Tremor fisiológico exacerbado

Já falamos aqui sobre o tremor fisiológico, aquele que está presente em todos nós e que muitas vezes é imperceptível. Algumas pessoas podem sofrer com a manifestação exacerbada desse sintoma, o que, a depender de sua gravidade, pode afetar a realização de movimentos simples como escrever, escovar os dentes e levar o alimento a boca. 

Geralmente, a piora tem relação com situações de ansiedade, cansaço ou ingestão de certas substâncias, como cafeína e bebidas alcoólicas. 

Embora não haja necessidade de tratamento, se o problema tornar-se muito incômodo, pode ser recomendado o uso de medicamentos beta-bloqueadores. Em todo caso, é muito importante uma investigação aprofundada de possíveis causas. 

Doença de Parkinson

A doença de Parkinson é uma das maiores preocupações quando se fala em tremor nas mãos. Se trata de uma condição degenerativa do cérebro caracterizada por tremor que melhora com a realização de movimento, rigidez muscular, lentidão e desequilíbrio. 

Sabe-se que o distúrbio tem relação com o desgaste de regiões cerebrais responsáveis pela produção de dopamina, contudo, seus mecanismos ainda não estão completamente claros. 

O tratamento para a doença geralmente é feito por meio de Levodopa, um medicamento que ajuda a repor a quantidade de dopamina no cérebro. A realização de fisioterapia e terapia ocupacional também é importante para alívio dos sintomas e preservação da qualidade de vida dos doentes. 

Esclerose Múltipla

A Esclerose Múltipla é uma doença grave e causa uma grande variedade de tremores. O distúrbio se desenvolve quando as células de defesa do corpo passam a atacar o sistema nervoso, destruindo-o progressivamente. 

Não há cura e ainda não se tem um tratamento definitivo para a condição, sua terapia inclui o uso de corticosteroides e diferentes medidas para controle dos seus sintomas. 

Outras doenças

  • Hipertireoidismo
  • Síndrome das pernas inquietas
  • Intoxicação por metais pesados 
  • Demência por corpos de Lewy
  • AVC
  • Doença de Wilson

Diagnóstico de tremor nas mãos

Como vimos, nem sempre sentir tremor nas mãos é motivo para preocupação. Alguns sinais de agravamento podem te ajudar a identificar a necessidade de procurar atendimento médico: 

  • Tremor que se agrava mesmo em repouso 
  • Tremor prolongado, intenso ou que interfira na sua rotina 
  • Aparecimento de outros sintomas como fraqueza, dor de cabeça e enrijecimento

Na consulta, o médico fará algumas perguntas importantes em relação a sua queixa, como: 

  • Quando os sintomas começaram?
  • Seu tremor é regular ou irregular?
  • Você sente tremor em repouso ou quando realiza alguma atividade?
  • Os movimentos são pequenos ou largos? 
  • As duas mãos são afetadas? Os dois lados são afetados com a mesma intensidade?
  • Outras partes do corpo também tremem?
  • O estresse emocional ou a excitação agravam o tremor?
  • Você tem outros sintomas?

Além disso, será feito um estudo do seu histórico médico de saúde a procura de quadros clínicos que possam ter alguma associação com o tremor nas mãos. Serão feitos alguns questionamentos a respeito da saúde de seus parentes próximos, sua profissão e consumo de medicamentos ou alimentos ricos em cafeína ou álcool.

Um exame físico neurológico também deve ser realizado, o médico irá observar de maneira especial as partes do corpo afetadas pelo tremor, e a velocidade e amplitude dos mesmos. 

Para isso, serão avaliados movimentos em diferentes situações: 

  • Quando as partes afetadas do corpo estão em repouso e quando estão com apoio total
  • Quando a pessoa mantém certas posições 
  • Enquanto a pessoa está caminhando ou fazendo tarefas com a parte afetada do corpo

Na maioria dos casos o tipo do tremor é identificado a partir dessa análise clínica, mas a causa do problema geralmente requer exames complementares.

A ressonância magnética ou a tomografia computadorizada do cérebro é requerida quando são identificados sintomas neurológicos que sugerem doença cerebral, ou se o tremor das mãos tiver começado lentamente ou progredido rapidamente. 

Medição da glicose sanguínea, testes para avaliar o funcionamento da tireoide, do fígado e dos rins podem ser requeridos para uma melhor compreensão da origem do problema.

É possível viver bem apesar dos tremores.

Principais recomendações para quem sofre com tremor nas mãos

É muito importante o diagnóstico da causa do tremor. Além disso, sempre que possível, sua causa deve ser tratada de maneira específica.

 

No entanto, em muitos casos não há motivos para grandes preocupações em relação ao sintoma, por isso não é necessário nenhum tratamento. Ainda assim, algumas recomendações podem ser úteis. 

Veja abaixo medidas simples que podem facilitar a vida de quem convive com tremor nas mãos: 

  • Sempre segure os objetos com firmeza
  • Mantenha as mãos próximas ao corpo, isso irá te ajudar a evitar que os objetos caiam 
  • Evite substâncias ou circunstâncias que desencadeiem o tremor
  • Controle a ansiedade e o estresse tirando momentos para o lazer e preservando sua qualidade de vida  

A terapia ocupacional também pode ajudar. Esse tipo de intervenção tem como finalidade a emancipação e a autonomia das pessoas tanto na esfera física como social. A ideia é que as capacidades dos indivíduos sejam recuperadas ou mesmo ampliadas.

Certos aparelhos utilizados nesse tratamento são muito úteis para pacientes que sofrem com tremores, dentre eles facas adaptadas, utensílios com cabos grandes, e ganchos com botão ou fechos com velcro para casos mais acentuados. 

Fique atento aos sintomas, especialmente aos sinais de complicações e procure ajuda médica. Cuidar da sua saúde deve ser prioridade. 

 

Deixe o seu comentário

Send this to a friend