AVISO: Informamos que devido ao COVID-19, estamos fechados temporariamente a princípio até o dia 07/04. Para maiores informações, favor entrar em contato via WhatsApp

Cefaléia por uso excessivo de medicamentos (cefaléia por abuso de analgésicos)

O que é dor de cabeça induzida por medicação (uso excessivo de analgésicos) e quem ela afeta?

cefaleia por abuso de analgesicos

A cefaléia induzida por analgésicos é a terceira causa de dor de cabeça mais comum depois da enxaqueca e cefaléia tensional. O termo médico correto é cefaléia por uso excessivo de analgésicos, que pode inclusive ocorrer mesmo se você estiver tomando a medicação na dose recomendada.

Cerca de 1 pessoa em 50 pode desenvolver este problema em algum momento de sua vida. Isso pode ocorrer em qualquer idade, mas é mais comum em pessoas entre os 30 e 40 anos de idade.

A cefaléia por uso excessivo de analgésicos é também mais comum em mulheres do que homens.

A dor de cabeça induzida por medicação é causada por tomar analgésicos ou medicamentos triptanos, que também são utilizados regularmente para dores de cabeça tensional ou enxaqueca. Pode ocorrer mesmo quando você tem tomado a medicação conforme as instruções.

É uma causa comum de dores de cabeça que ocorrem diariamente, ou na maioria dos dias. Alguns pacientes sentem que suas dores de cabeça nunca cessem completamente.

O diagnóstico de cefaléia induzida por medicamentos é muito importante porque, quando ocorre o uso excessivo de medicação analgésica, outros tratamentos (tais como medicamentos que ajudam a prevenir dor de cabeça) são menos prováveis de funcionar.

A cefaléia induzida por medicação é definido da seguinte forma:

Dor de cabeça, presente em pelo menos 15 dias por mês.

Dor de cabeça que se iniciou ou que se agravou durante o uso excessivo de medicação.

Dor de cabeça que reverte para seu padrão anterior, após 2 meses sem o excesso de analgésicos

O uso regular excessivo durante três meses ou mais de uma ou mais drogas que podem ser tomadas para o tratamento da dor de cabeça.

A dor de cabeça deve resolver (ou reverter para seu padrão anterior) no prazo de dois meses após a cessação do uso excessivo para que o diagnóstico seja definitivo. Antes deste acontecimento, o seu diagnóstico será ‘provável cefaléia induzida por medicação‘.

O diagnóstico definitivo somente pode ser realizado após a melhora dos sintomas depois de dois meses sem os medicamentos.

Quais medicamentos causam dor de cabeça induzida por medicação?

uso excessivo de analgesicos e triptano pode levar a cefaleias e enxaquecas

Medicamentos que contenham opióides como codeína tendem a causar problemas com mais freqüência. A codeína, tanto por conta própria ou combinado com paracetamol,é provavelmente um dos principais culpados.

Triptanos utilizados para ataques de enxaqueca, como almotriptan, eletriptan, naratriptano, rizatriptano, sumatriptano e zolmitriptano. (Estritamente falando, triptanos não são classificados como analgésicos. Eles funcionam de forma diferente. No entanto, eles podem causar dor de cabeça induzida pela medicação.)

Ergotamina (embora ela venha sendo utilizada com menos frequeência).

Drogas antiinflamatórias não-esteróides (AINEs) são menos propensas a causar cefaléia induzida pela medicação, mas podem fazê-lo. Estes incluem a aspirina, ibuprofeno, naproxeno e diclofenaco.

Por este motivo, o uso de triptanos ou opiáceos por mais de dez dias em um mês pode ser considerado excessivo. O uso igual ou superior de paracetamol ou AINE por mais de 15 dias também pode ser considerado como uso excessivo.

O que é importante no desenvolvimento deste tipo de dor de cabeça é que você faça o uso excessivo (abuso) dos fármacos tanto em relação à regularidade como na frequência, ou seja, em dois dias ou mais por semana.

O uso de tratamentos com maiores intervalos é menos propenso a causar essas dores.

O problema da cefaléia induzida por medicação é particularmente associado com a tomar medicação para dor de cabeça. Se o medicamento está sendo usado para outra coisa, o mesmo efeito não é visto, a menos que você seja uma pessoa propensa a ter crises de dor de cabeça.

Isto pode referir-se a sensibilidade da sua dor de cabeça ‘sensores de dor’. Se estas já são extra sensíveis, então pode ser mais propensos a ser estimulada pela medicação para tornar-se mais sensível ainda.

A quantidade e a freqüência de uso de medicação necessária para causar dor de cabeça induzida por medicação não é clara. Pode variar entre diferentes pessoas. É possível que algumas pessoas tenham

“Receptores de dor de cabeça” mais sensíveis que os outros.

O diagnóstico deve ser considerado definitivo em pessoas que experimentam dor de cabeça e que tomam paracetamol, aspirina, AINEs ou uma combinação destes por uma média de 15 ou mais dias por mês. Outros analgésicos como opiáceos ou triptanos podem causar esse problema, se tomado por uma média de 10 ou mais dias por mês.

A cefaléia induzida por medicamentos pode, no entanto, desenvolver em algumas pessoas que tomam menos do que isso. É por isso que se recomenda que não se tome analgésicos ou triptanos para cefaléias ou enxaquecas por mais de poucos dias de cada vez. Além disso, em média, você não deve tomá-los por mais de dois dias em qualquer semana para dores de cabeça ou enxaqueca.

Como ocorre a dor de cabeça induzida por medicação (medicação uso excessivo)?

dor de cabeca por uso excessivo de remedios

Geralmente, você pode ter um período ruim de dores de cabeça tensional ou enxaqueca, talvez durante um período de estresse. Você tomar analgésicos ou medicamentos triptanos mais vezes do que o habitual. Você pode continuar fazendo isso por um tempo. Portanto, seu corpo torna-se acostumado para os analgésicos ou triptanos. Uma dor de cabeça rebote ou por retirada súbita dos medicamentos pode se desenvolver se você não tomar um analgésico ou triptano dentro de um ou dois dias após a última dose.

Você acha que isso é apenas mais um ataque de cefaléia tensional, cefaléia cervicogênica ou enxaqueca, e então você acaba tomando mais uma dose adicional de medicamentos. Quando o efeito de cada dose passa, uma outra cefaléia por retirada súbita dos medicamentos pode se desenvolver, e assim por diante, facilitando a ocorrência de novas crises.

Desenvolve-se um assim círculo vicioso. Com o tempo, você pode ter dores de cabeça ou ataques de enxaqueca na maioria dos dias, ou todos os dias. Então, você acaba tomando analgésicos todos os dias, ou na maioria dos dias. Algumas pessoas começam a tomar analgésicos ou triptanos rotineiramente (como forma de prevenção) todos os dias para tentar evitar o surgimento de dores de cabeça ou enxaqueca. Isso só piora as coisas.

A dor de cabeça da cefaléia induzida por medicação é muitas vezes descrito como opressivo (em aperto) e tende a ser pior pela manhã, ou surgir após o exercício. Pode ser uma dor de cabeça constante e cansativa.

E quanto ao uso de analgésicos para outras patologias?

dor de cabeca e abuso de remedios analgesicos

A cefaléia induzida por medicação (cefaléia por uso excessivo de analgésicos) é muito menos provável de se desenvolver se você tomar analgésicos regularmente para outras condições dolorosas, como artrite, e síndrome dolorosa miofascial.

Ela geralmente só ocorre se você tomar analgésicos ou triptanos para dores de cabeça ou enxaquecas.

Não está claro porque isto é assim.

Pode ser porque as pessoas que já são propensas a ataques freqüentes de enxaqueca ou dores de cabeça são as mesmas pessoas que são mais propensas a ter dor de cabeça induzida por medicação.

Qual é o tratamento para cefaléia induzida por medicação (cefaléia por uso excessivo de analgésicos)?

cefaleia por uso excessivo de medicamentos analgesicos sp

A parte mais importante do tratamento é reconhecer e compreender a causa de suas dores de cabeça frequentes – os analgésicos ou triptanos.

Então, você pode elaborar um plano para parar os analgésicos. Isto é feito melhor com o aconselhamento de um médico.

É melhor planejar um dia para parar com os medicamentos de uma vez, ao invés de tentar reduzir gradualmente.

Deve-se tentar parar de tomá-los pelo menos por um mês e possivelmente dois.

Você deve parar a analgésicos ou triptanos completamente para curar o problema.

cefaleia e abuso de analgesicos medicamentos

Não tome um analgésico alternativo a não ser que seja aconselhado por um médico (veja abaixo).

Este é um processo desconfortável. Você pode experimentar sintomas de abstinência – particularmente um agravamento inicial da dor de cabeça, mas também alguns ou todos abaixo:

  • Sentir-se doente (náuseas).
  • Sono ruim.
  • Inquietude.
  • Diarréia ou alterações intestinais.
  • Ansiedade.

Estes sintomas são mais prováveis de ocorrerem após retirada de opiáceos, e podem durar até algumas semanas. Passar por este período de retirada envolve força de vontade e compromisso.

Também é importante compreender que a retirada completa do medicamento é temporária, e é o primeiro passo no tratamento. Esta etapa não será a última. Uma vez que tenha cessado a dor de cabeça induzida pela medicação regular, o tratamento preventivo para cefaléias pode ser iniciado.

Há algumas evidências que começar este tratamento preventivo antes da dor de cabeça desaparecer completamente acelera a recuperação, mas é necessário mais estudos.

Às vezes, embora somente sob orientação médica, a troca de analgésicos (por medicamentos de outra classe ou família) pode ser recomendada. Um medicamento provocante (por exemplo, codeína, que é mais provável a causar dor de cabeça induzida pela medicação) é substituído por um menos provocante (tal como o ibuprofeno).

Quando você parar com os analgésicos ou triptanos, as dores de cabeça ou ataques de enxaquecas são propensos a piorar por um tempoVocê terá que tolerar a cefaléia ou ataques de enxaqueca por um tempo, e outros sintomas de abstinência podem se desenvolver. Suas cefaléias ou enxaquecas devem então gradualmente regredir ao padrão normal, anterior da crise. Isto frequentemente leva 7 a até 10 dias.

No entanto, em algumas pessoas, pode levar algumas semanas (às vezes até 12 semanas) para os sintomas de abstinência sumirem completamente, e para dores de cabeça ou ataques de enxaqueca retornarem ao seu padrão normal. Se um analgésico antiinflamatório não é a causa da dor de cabeça por abuso de medicação, então seu médico pode aconselhar um período curto de um analgésico anti-inflamatório. Isto pode facilitar a diminuir as dores de cabeça depois de parar o analgésico que causou as dores.

Isto pode parecer estranho, mas analgésicos anti-inflamatórios são de uma classe diferente de medicamentos em relação a outros tipos de analgésicos. Então, pode ser uma opção para usar como um tratamento em alguns casos. Seu médico também pode prescrever um medicamento anti-náusea, se náuseas e vômitos se desenvolverem como um dos sintomas de abstinência.

Resumindo: você terá que aceitar que as coisas são susceptíveis de se agravarem, normalmente por uma semana ou mais, antes de melhorarem.

http://www.webmd.com/migraines-headaches/triptans-serotonin-receptor-agonists-for-migraine-headaches

E quanto ao tratamento de outras dores de cabeça no futuro?

tipos de cefaleia

Você pode reiniciar o uso de analgésicos ou triptanos quando o padrão de suas dores de cabeça ou enxaqueca ataques retornar ao normal.

Para evitar a reincidência de cefaléia induzida por medicação, como regra geral:

Se você tiver uma crise de dor de cabeça ou enxaqueca, pode-se tomar duas ou três doses durante um ou poucos dias. No entanto, você não deve tomar analgésicos ou triptanos para crises de dor de cabeça por mais de dois dias em qualquer semana.

Considere o uso de tratamento preventivo (profilático) para diminuir a dor de cabeça ou enxaqueca.

Codeína e opióies devem ser evitados. Eles são mais propensos do que outros analgésicos para causarem cefaléia induzida pela medicação.

Você precise decidir não tratar algumas crises de dores de cabeça ou enxaqueca. Você só precisa esperar por eles para ir se você já usou até a cota recomendada de analgésicos ou triptanos nos dias anteriores.

Consulte um médico se dores de cabeça freqüentes não desaparecerem, ou se eles retornarem novamente no futuro.

5 Comentários

Deixe o seu comentário.
  • Boa tarde
    Estou em abstinencia de zolmitriptano á 3 semanas, nos primeiros 9 dias tive dores de cabeça diarias ,depois tive nauseas e agora tenho esta ansiedade há uma semana que me deixa muito desconfortavel . Depois que parei a medicação tenho tido dor de cabeça 1 vez por semana e tomo um ibuprofeno e passa.
    A minha pergunta prende-se com os sintomas de abstinência ,mais precisamente com a ansiedade que não gosto nada e que queria saber quanto tempo mais poderá levar a passar . No momento tomo Valeriana e fico melhor mas não passa completamente.
    Cumprimentos
    Carla

  • Mauro Antonio Fiorani Arena

    Boa tarde!
    Tenho dor de cabeça todos os dias, o único remédio que pode tirar a dor é o dorflex (ultimamente as vezes nem ele passa a dor, cheguei a tomar três dorflex no dia).
    Tenho 60 anos, tenho dor de cabeça desde os 18 anos, tem período que a frequência diminui (três vezes por semana), sempre tomei dorflex, as vezes troco de remédio para ver se paro de tomar o dorflex, só que não adianta, a dor só passa com o dorflex.

  • Olá, boa madrugada.
    Agradeço muito essa matéria, pois hoje é meu primeiro dia que realmente entendi o que meu neurologista quer de mim, é a mesma coisa que muitos outros tentaram me passar, mas pelo fato de eu achar que a qualquer momento morreria de dor, ia embora e nunca mais voltava lá. Não estou na minha cidade, falei com meu Neuro via WhatsApp eu estava a beira da morte de tanta dor e pra piorar estava com dormência dentro da cabeça, dedos das mãos, todo rosto e lábios, ele friamente passou corticoide, dormi muito, a dormência passou, mas a dor de cabeça estava ali, fiel! Volto a falar com ele, dr não posso ficar sem remédio pra dor, ele mandou eu continuar no quarto de luz apagada, ar ligado, que não existe dor insuportável, fez eu entender que um dia a dor iria passar
    Devo só dizer que tomo naratriptana todos os dias “todos os dias mesmo” a mais de 7 anos, uma média de 10 naratriptana misturado com cefalive ou qualquer comprimido que aparece na minha frente.
    Traumal não faz efeito nem morfina. Nem perco meu tempo em emergência mais
    Faltou dizer que tudo começou eu estava com uns 9 anos de idades.
    Os “melhores” neurologistas de Belém riram da minha cara com total falta de respeito, hoje estou com um Psiquiatra de SP e Neuro de Belém. E acima de tudo meus irmãos em Cristo e minha família orando por mim, para eu não desistir. E estou aqui 03:07 acordada deixando minha experiência de dor, dor no kg.
    Que Deus nos dê força.
    Em meio a tudo isso tenho uma grande alegria!!
    Jesus meu melhor fala comigo, ouço sua voz e isso me faz lembrar que lá no Céu não tem dor.
    MARANATA! Ora vem Senhor!

    • Oi Telma, espero que vc tenha melhorado . Os médicos realmente não entendem nossa dor .

      Deus te abençoe

    • Boa noite, Telma! Bom, acabo eu de vir da cozinha tomar uma Aspirina. Pelo que você explicou minhas dores de cabeça não chegam nem perto da sua ainda, mas tenho dores de cabeça diárias. Realmente, Telma, tramal ou morfina não resolvem para enxaqueca. Não é que seu nível de dor já está tão absurda que nem mesmo morfina resolve. É que a natureza da enxaqueca faz com que morfina não seja adequada para o tratamento dela mesmo. Se você precisar ir numa emergência, não adianta ir a qualquer hospital, tem que ir numa emergência de um hospital neurológico, que por ser especializado saberão como tratar a crise. Para enxaqueca uma dipirona e um antiinflamatório, como toragesic, funcionam melhor do que morfina. Estou fazendo tratamento com uma neuro, que me passou uns medicamentos para controlar as crises, mas creio que ela não está sabendo muito bem me orientar. Tenho tomado Naratriptana quase todos os dias. Eu já sabia do efeito rebote, que é a dor de cabeça vir por excesso de analgésico, mas como a Naratriptana não é um analgésico, e como minha neuro nunca achou que eu estava tomando em excesso, então pensei que os triptanos não causavam essa enxaqueca por excesso. Mas como o tratamento preventivo proposto pela minha neuro parece não estar funcionando, vim pesquisar se os medicamentos tipo triptanos também tem esse efeito, e o que descobri é que tem sim. Pelo visto você realmente vai precisar “desmamar” dos remédios, Telma. E depois disso, existem medicamentos de uso quase contínuo, que você usa por alguns meses, em geral 6 meses, para controlar as crises, e tornar elas mais raras. Mas para isso você precisa sim fazer acompanhamento com um bom neuro e não fugir dele.

Deixe o seu comentário

Send this to a friend