AVISO: NOVO LOCAL DE ATENDIMENTO - Rua Saint Hilaire 96 (a 5 minutos da clínica antiga), de segunda a sábado. Maiores informações, entrar em contato via WhatsApp

Minha cefaléia (enxaqueca) é Hormonal?

Você já ouviu falar em cefaleia hormonal? Todos nós sabemos o quão mal uma dor de cabeça pode nos fazer sentir. A enxaqueca é um problema muito mais frequente em mulheres, especialmente devido às constantes mudanças hormonais por elas experimentadas. 

Sim, como se o inchaço e o mal humor não fossem suficientes, a síndrome pré-menstrual muitas vezes traz dores de cabeça também. 

Cerca de 50% das mulheres que sofrem com dores de cabeça descobrem que o ciclo menstrual afeta a frequência e a intensidade das dores, e algumas apenas sentem enxaqueca durante o período menstrual.

As enxaquecas podem piorar ou melhorar depois da menopausa. No entanto, muitas mulheres que sofrem com enxaquecas só se sentem melhor depois de alguns anos da paralização do ciclo. 

Isso acontece porque o nível de hormônios sobe e desce por cerca de três a quatro anos depois da última menstruação, e o incômodo se mantém nesse período. 

Estranhamente, a reposição hormonal pode ajudar a combater as enxaquecas em algumas mulheres, mas torna a condição pior em outras. Mudar para um tipo diferente de reposição ou para adesivos hormonais pode ajudar.

Auto-cuidados dependem em parte do tipo de dor de cabeça que você tem, mas fazer refeições regulares, dormir o suficiente e tentar manter os níveis de estresse baixos ajudam a maior parte das pessoas que sofrem de cefaleias. 

Faça exames regulares de visão – a tensão no olho pode causar dores de cabeça. Pode ser difícil reduzir o estresse, mas com tentativas e erros você pode descobrir o que funciona para você, seja yoga, meditação ou hipnoterapia.

Em todo caso, é essencial que seja diagnosticada o tipo de cefaleia, para que sua causa possa ser então identificada e tratada. 

 

O que é dor de cabeça hormonal?

Aproximadamente 25% das mulheres relatam ter sofrido pelo menos um episódio desse problema na vida, a maioria delas entre os 20 e os 50 anos de idade.

Embora quase sempre quando falamos em dor de cabeça hormonal nos referimos à cefaleia menstrual, essas dores podem surgir antes e após a menstruação e ter relação com diferentes hormônios. 

Temos que admitir contudo, que as variações hormonais causadas pela menstruação são a causa mais comum dessa dor. Estima-se que cerca de 60% de todos os casos de enxaqueca estão ligados à menstruação. 

Geralmente, a cefaleia hormonal é descrita como uma dor moderada a grave, e acaba interferindo na qualidade de vida e no desempenho de pelo menos 75% das mulheres que sofrem com a condição. 

Por causa desse impacto psicossocial negativo, podem ser desencadeadas outras questões, como distúrbios de ansiedade e depressão, que também devem ser tratados para melhora completa do quadro, já que tais patologias podem agravar ainda mais as enxaquecas

A seguir falaremos sobre a cefaleia hormonal em diferentes situações. 

Enxaquecas e pílulas anticoncepcionais 

As pílulas anticoncepcionais podem causar uma série de efeitos adversos, um deles é a enxaqueca. Nesses casos, é preciso, com a ajuda de um ginecologista, investigar qual medicamento é o ideal, optando por outros métodos se necessário.

Muitos casos são resolvidos através da troca da medicação. Contudo, caso tenha qualquer tipo de enxaqueca você será aconselhada a parar com a pílula aos 35 anos.

Enxaquecas na gravidez

Geralmente as enxaquecas já começam a aparecer no início da gravidez. Muitas gestantes relatam crises no primeiro trimestre que permanecem ainda por um tempo após o parto. Normalmente, a dor se torna menos recorrente durante o segundo e o terceiro trimestres da gestação. 

Como a gravidez é um período delicado, nem sempre é fácil realizar o tratamento ou a prevenção medicamentosa. Embora existam remédios seguros para esse período, as conclusões observadas não são completamente confiáveis. Por isso, em todo caso, as medidas mais recomendadas são técnicas de relaxamento e compressas geladas. 

De qualquer forma, tanto o tratamento preventivo como de controle, deve ser realizado de acordo com a orientação médica. Além disso, é essencial um acompanhamento continuado do problema durante toda a gestação. 

Enxaquecas durante a menstruação

Sem dúvidas, essa é a forma mais comum de cefaleia hormonal. Muitas mulheres sofrem com dores de cabeça antes e durante a menstruação, algumas delas experimentam ainda crises repetitivas ao longo de todo o ciclo menstrual.  

Para esses casos, é recomendado um tratamento contínuo preventivo. Além disso, diante de um episódio de enxaqueca, deve-se recorrer a métodos objetivos e eficazes, ou a dor perdurará por várias horas e dias. 

É essencial que seja investigada a relação entre a condição e as pílulas anticoncepcionais, é verdadeiramente muito frequente casos onde esses medicamentos causam ou pioram o sintoma. 

Acredita-se que essa relação seja explicada pela queda acentuada na produção de estrogênio, já que os níveis desse hormônio no sangue caem significativamente quando se aproxima o momento da menstruação. 

Quanto à piora provocada pelo anticoncepcional, pode ser necessária a suspensão do uso. Por outro lado, se o uso da pílula for indispensável, normalmente indica-se a não interrupção da medicação no fim do ciclo menstrual, o que ajuda a evitar a queda do estrogênio. 

Enxaqueca na menopausa

A menopausa é um período de grandes mudanças hormonais. Embora muitas mulheres apresentem melhora na cefaleia hormonal após esse período, durante a menopausa as crises tendem a tornar-se mais intensas. 

Novamente, a explicação tem relação com a produção de estrogênio, que sofre mudanças intensas durante todo o mês. 

Como identificar os sinais da cefaleia hormonal?

As dores de cabeça desse tipo possuem algumas características particulares que ajudam a identificá-lo e a diferenciar esse de outros tipos.

Geralmente a cefaleia hormonal é intensa e dura todo o período menstruação, tornando-se mais forte em algumas fases desse ciclo. Essa progressão se repete mês após mês. 

Uma boa forma de identificar essa condição, é observar se as dores ocorrem entre: 

  • Uma semana antes e uma semana depois do primeiro dia de menstruação;
  • De três dias antes a três dias depois do primeiro dia de menstruação;
  • De dois dias antes ao último dia do período menstrual.

Para ter certeza de que realmente é esse o problema, você deve consultar um médico de sua confiança. Outras causas de dores de cabeça devem ser investigadas e o tratamento deverá ser indicado de acordo com a origem da dor.

Outros tipos de cefaleia

Além da cefaleia hormonal, existem outros distúrbios que podem causar dores similares. Veja a seguir os principais.

Dores de cabeças tensionais – Todos já tivemos

Quase todo mundo tem dores de cabeça, e as mais comuns são as dores de cabeça do tipo ‘tensional’. Cerca de dois em cada três adultos sofrem com pelo menos uma crise por ano.

Elas muitas vezes são descritas como uma sensação de que há uma faixa em volta da testa. Raramente vão prejudicar as atividades diárias, embora seja comum sensibilidade à luz e ao som. 

Para dores de cabeça ocasionais, anti-inflamatórios, como o ibuprofeno indicados pelo seu farmacêutico são muito eficazes e seguros, a menos que seu médico tenha dito o contrário.

Cefaleias por uso excessivo de medicação (abuso de analgésicos)

O Instituto Nacional de Excelência em Saúde e Assistência (NICE, na sigla em inglês) estima que um milhão de britânicos sofre com dores de cabeça frequentes, na verdade, causados pela ingestão em excesso de analgésicos (cefaleia por abuso de analgésicos).

A codeína é a grande culpada, mas mesmo o paracetamol e anti-inflamatórios tomados três vezes por semana durante três meses podem desencadear um ciclo de dores de cabeça rebote, que faz com que você tome cada vez mais remédios. 

Como você pode imaginar, é uma situação complexa, já que o medicamento ingerido para tratamento da dor acaba se tornando também uma causa para a mesma. 

Fale com o seu médico se acredita que esse pode ser o seu caso.

Dor de cabeça muscular

A maioria das dores de cabeça tensionais estão relacionadas com a tensão no músculo, o que pode deixar outras dores de cabeça ainda piores.

Esse é um dos motivos pelos quais comprimidos anti-inflamatórios como o ibuprofeno são tão efetivos. Mas melhorar a sua postura certamente fará uma diferença significativa, já que essa é uma das principais causas do problema. 

Neuralgias do crânio e face

As neuralgias estão entre as causas comum de dores de cabeça. Nesse caso, estamos falando da cefaleia causada por anormalidades na transmissão sensitiva dos nervos cranianos. 

Geralmente o sintoma é descrito como lancinante e intenso, e tende a seguir exatamente a distribuição sensitiva do nervo afetado. 

Os tratamentos vão de medicamentos á cirurgia em situações mais complexas. 

Cefaleias secundárias

São consideradas secundárias as cefaleias que tem origem em alguma doença. A dor pode ser sintoma de problemas simples como infecções, mas também mais graves como um aneurisma cerebral. 

Dentre as principais causas, merece destaque: 

Sinusite

A sinusite é caracterizada pela inflamação das cavidades ósseas próximas ao nariz e aos olhos, e além de dor de cabeça causa dificuldades para respirar, coriza e febre. 

Problemas de visão

Distúrbios oftalmológicos são causas comuns de dores de cabeça, inclusive em crianças. Essas pessoas acabam tendo que se esforçar além do normal para enxergar as coisas ao seu redor, situação causada por distúrbios como miopia e astigmatismo, corrigidos com facilidade através do uso de óculos ou lentes de contato.

Dores de cabeça – Quando eu deveria me preocupar

Claro que suas dores de cabeça podem estar relacionadas com alguma causa séria – Mas não esqueça, como podemos ver, a vasta maioria não está! No entanto, você deverá consultor um médico imediatamente se:

  • Você tem uma dor de cabeça ‘em choques’, que vem muito subitamente, atinge um pico em menos de 5 minutos, é a pior ou diferente que qualquer dor de cabeça que você já teve;
  • Você tem rigidez de nuca, está extremamente sensível à luz e/ou tem uma erupção que não desaparece quando você pressiona um copo contra isso
  • Você também está com um olho vermelho muito dolorido ou fraqueza em alguma parte do corpo, fala enrolada, sonolência;
  • Você sofreu uma lesão na cabeça recentemente. 

Além disso, deve procurar ajuda se:

  • Você tem mais de 50 anos e está com uma dor em um lado da cabeça que você nunca teve antes;
  • Sua dor de cabeça o acorda ou é pior quando você se deita, tosse ou tem que se esforçar quando vai ao banheiro;
  • Analgésicos simples não resolvem a sua dor.

Como tratar cefaleia hormonal

Os medicamentos são o método mais usado para tratar cefaleia hormonal. Existem diversas medicações terapêuticas preventivas à disposição. Em todo caso, consultar um especialista é indispensável. Evite a automedicação, pois além de oferecer risco a saúde por produzir efeitos adversos, ela pode vir a piorar ainda mais a enxaqueca. 

Tratamento medicamentoso

O anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) estão entre os remédios mais recomendados contra esse tipo de dor. Muitos países permitem a sua ingestão mesmo sem prescrição médica, mas ressaltamos a importância de um acompanhamento adequado. 

Dentre os medicamentos mais usados, o ibuprofeno e o cetoprofeno são comprovadamente eficientes, bem como o paracetamol, também pertencente ao mesmo grupo. 

Acupuntura

Essa é uma ótima forma de lidar com as dores de cabeça sem exagerar na medicação. A acupuntura é útil para alívio de dores de cabeça frequente, além de promover uma melhora completa no organismo, ajudando-o a encontrar equilíbrio. O tratamento é seguro e comprovadamente eficaz. 

Seus efeitos estão voltados principalmente para a liberação de endorfina, o analgésico natural do corpo e anti-inflamatório, contribuindo na atuação do sistema imunológico. 

É possível prevenir a cefaleia hormonal? 

Não há uma forma completamente segura de prevenir a cefaleia hormonal. No entanto, algumas mudanças de estilo de vida são recomendadas para mulheres que possuem propensão ao problema e podem sim ajudar a evitá-lo. 

As medidas são direcionadas principalmente ao controle da dor, e ajudam essas pessoas a lidarem melhor com a condição. Veja só! 

Durma bem

Dormir bem é muito importante para a manutenção de um corpo saudável de uma maneira geral. Além disso, quem tem poucas horas de sono ou dorme mal sofre com fadiga em excesso, um dos gatilhos mais conhecidos da enxaqueca. 

Procure relaxar

O estresse, a ansiedade e as preocupações são também pontos de disparo para dores de cabeça. Por isso, é muito importante que você procure relaxar. 

Adicione momentos de lazer e descanso a sua rotina, faça pequenas pausas ao longo do dia, mantenha um hobby, tire tempo para família, valorize o seu tempo de relaxamento tanto quanto o de trabalho. 

Se necessário, procure ajuda, faça terapia, aprenda a meditar. Existem diversas técnicas que podem te ajudar nesse sentido. 

Evite temperaturas extremas

As oscilações de temperatura também contribuem para cefaleia. Sendo assim, evite temperaturas extremas tanto para o frio como para o calor. 

Prepare-se com antecedência ao conferir a previsão do tempo, não fique entrando e saindo de salas com ar condicionado, e tenha cuidado com o excesso de exposição solar. 

Leve uma vida saudável 

Se você deseja preservar a sua qualidade de vida, o que inclui prevenir a cefaleia hormonal, deve cuidar sempre da sua saúde. 

Alimente-se bem, fornecendo ao seu corpo uma boa quantidade de nutrientes, dando a ele tudo o que é necessário para que se mantenha em pleno funcionamento. Fuja de dietas restritivas e evite também todo tipo de excessos. 

Uma rotina de atividade física é essencial. Os exercícios estimulam a liberação dos hormônios do bem-estar, cooperam para o bom funcionamento do organismo e ajudam a aliviar o estresse. 

A cefaleia hormonal, mesmo sendo muito comum entre as mulheres, é um sinal de alerta. Se você sofre com essa condição, não deixe de fazer o acompanhamento médico adequado e seguir todas as orientações do profissional. 

3 Comentários

Deixe o seu comentário.
  • Tenho dores de cabeça constantemente, os analgésicos ja nao fazem efeito, nao tem hora do dia e nem da noite, ela nao para. Ja fui nos melhores neurologistas e nao descobriram a causa, me falaram pra tomar analgésico sempre que começar doer, mas ja nao para mais de doer

  • Tenho dores diárias. Principalmente depois que comecei usar hormônios bioidenticos p/ menopausa, os analgésicos melhoras só por algumas horas, já tirei glúten lactose açúcar café até deu uma melhorada mas não para, os hormônios eu as vezes não uso dois três dias mas não passa , será que vou ter que deixar de usar hormônios?me fazem bem os hormônios, apesar dos meus fogachos não melhoraram sem por cento mas melhorou muito, tenho hipotireoidismo estou com as taxas boas , já não sei mas o que fazer, quanto tempo tenho que ficar sem os hormônios p/ saber se é eles que me trazem a enxaqueca?

  • Ilzamar Monteiro Ferreira

    Estou sentindo muita dor na cabeça parece q vai estourar em volta da cabeça as vezes a noite outras vezes depois do almoço,já tomei vários analgésico e nada um remédio por nome de cefaliv e outros e nada,resolva o meu problema pó favor

Deixe o seu comentário

Send this to a friend