AVISO: Retornaremos o atendimento parcialmente a partir de 07/04. Para maiores informações, favor entrar em contato via WhatsApp

Por que meu quadril estala?

Estalos no quadril consistem em um som audível causado pelo movimento do quadril. Geralmente são inofensivos, surgindo após movimentação ou mudanças de posição. Porém, para algumas pessoas, este estalo pode ser desconfortável ou até mesmo doloroso.

Dor no quadril: causas e tratamentos

Há uma variedade de razões que podem resultar neste estalo.

Um “estalido” ou “clique” no quadril pode ser o resultado de patologias comuns, como as seguintes: um lesão labral, síndrome da banda iliotibial, bursite do psoas, lesão de tendão do psoas e osteoartrite do quadril.

É essencial para o médico avaliar cada causa para fornecer um tratamento eficaz.

Lesão labral do quadril

lesao-labrum-quadril

Um rasgo labral é uma causa comum para sensações de estalo na articulação do quadril.

O labrum refere-se ao anel de cartilagem que cerca a articulação bola-soquete do quadril. O labrum do quadril é essencial para fornecer estabilidade para a articulação. Este mesmo anel de cartilagem pode ser encontrado no ombro.

Rasgos labrais podem ser o resultado de processos degenerativas ou traumáticos.

Rasgos labrais degenerativos podem ocorrer por movimentos repetitivos ou osteoartrite.

Lesões labrais traumáticas podem ocorrer de uma lesão ou luxação da articulação.

O choque femoroacetabular é uma causa comum de um rasgo labral. O impacto ocorre quando o fêmur proximal confina com o acetábulo, com o movimento do quadril. Isso ocorre especialmente na flexão de quadril (movimento anterior do quadril).

Um paciente com um rasgo labral geralmente se queixará de um clique ou uma sensação de bloqueio na articulação. Além disso, um paciente irá apresentar com dor no quadril ou na virilha, rigidez e diminuição da amplitude de movimento.

Diagnóstico de lesão labral

Para diagnosticar um rasgo labral, médicos irão utilizar uma combinação de exames físicos, testes ortopédicos e exames de imagem.

Exames de ressonância magnética são normalmente utilizadas para diagnosticar um rasgo labral, enquanto que uma infiltração diagnóstica pode ser realizada para se confirmar a lesão.

O tratamento para um rasgo labral pode variar de modalidades conservadoras à intervenção cirúrgica.

Tratamentos conservadores incluem medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos, fisioterapia e infiltrações.

Se o tratamento conservador falhar, a cirurgia artroscópica pode ser necessária para debridar ou reparar a lesão.

Síndrome da banda iliotibial

trato-iliotibial

Síndrome da banda iliotibial (ou síndrome do trato iliotibial) é outra causa comum de estalos no quadril. Pode ser também conhecida como “joelho do corredor”, pois acomete frequentemente atletas amadores e profissionais de corrida.

A banda iliotibial é uma banda fibrosa de tecido que faz parte do músculo Tensor Fascia Lata no quadril. A faixa vai da pelve lateral até a parte externa do joelho, ligando-se à tíbia. A banda iliotibial estabiliza o joelho e o quadril durante as atividades de caminhada, de pé e de corrida.

A tendinite da banda iliotibial é frequentemente referida como Síndrome de Fricção da Banda Iliotibial. Existe uma bursa abaixo da banda iliotibial que ajuda a banda a deslizar sobre o côndilo femoral lateral do fêmur (osso da perna). Quando esta bursa está inflamada, a banda iliotibial não desliza suavemente e fica irritada.

Causas comuns de tendinite da banda iliotibial ou síndrome de fricção incluem:

-Uma lesão por uso excessivo (overuse), que é comum em pessoas que subitamente aumentam seu nível de atividade. Isso é especialmente verdadeiro para corredores, ciclistas ou remadores que subitamente aumentam sua milhagem durante o treinamento.
-Indivíduos com alinhamento inadequado nas pernas e nos pés, como pronação ou pés chatos
-Comprimento de perna irregular.
-Flexão repetitiva (flexão) e extensão (endireitamento) do joelho.
-Tensão excessiva da banda iliotibial.
-Desaceleração excessiva

Aprenda mais sobre a síndrome do trato iliotibial em nosso artigo aqui.

Diagnóstico

O diagnóstico da síndrome da banda iliotibial pode ser feita por palpação direta do trocanter maior, e exames dinâmicos de força, estabilidade e pontos-gatilhos miofasciais.

Isso pode ser feito colocando-se um paciente lateralmente, e ao mesmo tempo, posiciona-se o quadril em extensão e rotação, até se ouvir ou sentir um estalido.

O paciente pode reproduzir o estalar e, por vezes, este estalido pode ser palpado fisicamente.

Teste de Ober

Teste de Ober é o melhor exame clínico para avaliar a contratura da banda iliotibial.

Para executar o teste de Ober, o paciente colocará ao seu lado com a perna afetada na parte inferior. O examinador vai lentamente raptar a perna com o joelho em flexão e o quadril em extensão. Quando a banda iliotibial está contraturada, o teste é positivo.

Em um teste positivo o paciente será incapaz de aduzir a perna e os joelhos não virão juntos.

Estiramento do tendão do iliopsoas

tendinite-do-iliopsoas

Estiramento do tendão do músculo iliopsoas é o resultado do movimento sobre a eminência iliopectineal. O tendão do iliopsoas agarrará ao longo da borda pélvica.

É causada pela inflamação da bursa que se situa entre a frente da articulação do quadril e tendão do músculo iliopsoas.

O diagnóstico é geralmente difícil. O ultra-som ou a ressonância magnética pode vir normal, ou pode revelar líquido anterior da articulação do quadril (bursite).

Uma injeção no iliopsoas pode ser diagnóstica.

Realizar o movimento de abdução e rotação externa, e ouvir o estalido do quadril podem ajudar neste diagnóstico.

Osteoartrite de quadril

quadril-com-artrose-osteoartrite

Um estalido no quadril pode também resultar de osteoartrite (ou artrose) na articulação do quadril.

A artrite leva à perda da cartilagem entre a cabeça do fêmur e o acetábulo. Sem cartilagem adequada, há diminuição do espaço articular, resultando em desgaste e inflamação óssea, resultando em dor, e inflamação da articulação do quadril.

Pacientes irão se apresentar com rigidez (movimento limitado), crepitações na articulação do quadril. A dor geralmente piora com a atividade e movimentos na virilha e quadril.

Os médicos irão utilizar uma combinação de exame físico e radiografias para identificar a perda de cartilagem, e presença de diminuição do espaço articular, além de se poder visualizar osteófitos e esclerose subcondral.

O tratamento para a artrite do quadril pode ser conservador ou cirúrgico. Com falha do tratamento conservador associada à uma artrite severa, uma prótese do quadril pode ser necessária.

1 Comente

Deixe o seu comentário.
  • Oi já fraturou a bacia a 8 anos e fiquei com sequela dela (não colou um lado) ela não estragava mais agora está muito comum dependendo do movimento os estalos são alto e alguns casos vem a doe. Não sei o porquê e preciso de resposta?

Deixe o seu comentário

Send this to a friend